3 – 'Queria o medo do T-Rex na sua frente', diz diretor do 'Jurassic World'

0
3

GUILHERME GENESTRETI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Os fãs brasileiros puderam assistir em primeira mão ao trailer de “Jurassic Park: Reino Ameaçado”, quinto filme da franquia dos dinossauros, que estreia em junho de 2018. O vídeo foi exibido na noite desta quinta (7) aos participantes da CCXP, evento de cultura pop em São Paulo.
E o que mostra o trailer? Basicamente dinossauros + vulcão. Isso mesmo. No novo filme, a dupla de sobreviventes do longa anterior (Chris Pratt e Bryce Dallas-Howard) volta à ilha jurássica para, ao que consta, resgatar os dinossauros, que estão ameaçados pela erupção de um vulcão local.
As cenas trazem os personagens tendo que fugir dos dinos e das explosões. Aguarde dentes e fogo.
Numa delas, fica claro que o personagem de Pratt só topou a missão para tentar salvar uma Velociraptor chamada Blue, que ele criava desde filhote. Para isso, ele vai ter que ficar, mais uma vez, cara a cara com tiranossauros, triceratops, estegosaauros, brontossauros e toda a fauna extinta.
Haverá novos dinossauros?
“Não quero dar spoilers”, brincou o diretor de “Reino Ameaçado”, o catalão J. A. Bayona, que veio ao Brasil para a CCXP, acompanhado de Colin Treverrow, diretor do filme anterior e uma espécie de consultor criativo desse novo.
Realizador de “O Orfanato” (2007) e “Sete Minutos Depois da Meia-Noite” (2016), Bayona disse que o novo “Jurassic” será mais assustador e recuperará a tensão do filme original, lançado por Spielberg em 1993.
“Queria trazer a sensação de medo de se estar diante de um T-Rex”, afirmou Bayona, que também recuperou outro ingrediente clássico do filme dos anos 1990: o catastrófico Ian Malcom, vivido por Jeff Goldblum.
Spielberg, aliás, mandou um recado aos brasileiros, saudando a Comic Con de São Paulo. Ele contou que já memorizava nomes de dinossauros quando era muito pequeno e falou de como foi criar aqueles monstros de animatrônica.
O público que lotava o salão urrava como uma manada de dinossauros.

Fonte: FolhaPress