Alunos e professores do Estadual criam aplicativo para reduzir custos e aproximar sala de aula e tecnologia

0
769

A tecnologia e a educação estão andando lado a lado na Escola Estadual de Ensino Médio Dom Daniel Comboni, em Nova Venécia.

Visando reduzir custos, uma vez que a sala de xerox terceirizada que havia na escola foi cortada, e aproximar a sala de aula do uso consciente da tecnologia, os professores de Química, Paulo Cesar dos Santos e Maria Goia de Carvalho Tavares Patrocínio, e Física, Michel Damm Zogaib, juntamente com 65 alunos do 2º ano do curso técnico de análises químicas, lançaram na última quarta-feira, o aplicativo de celular “Aprendendo em Fragmentos”.

No aplicativo, disponível, inicialmente, somente no Play Store, para aparelhos Android, estão inseridos conteúdos e roteiros experimentais de química e física para alunos do 9º ano do ensino fundamental e para todas as séries do ensino médio. Entre os conteúdos incluídos, estão exercícios e simulações do Enem.

Apesar de já lançado, o aplicativo, que foi desenvolvido por um grupo de seis alunos, formado por Gabriel Camarainha, Ana Clara Ribeiro, Breno Borges dos Santos (criador do nome), Richard Camilo Salvador, Felipe Ladislau e Luiz Gustavo Leal Rossim, e contou com a orientação dos três professores, ainda está sendo aperfeiçoado, de acordo com as demandas, para que haja um lançamento para as famílias dos alunos. Segundo os docentes, o conteúdo ainda será revisado e há a previsão de que avaliações também sejam aplicadas por ele. Outras funções também deverão ser disponibilizadas, como um Fale Conosco.

De acordo com os professores, com a criação do ambiente virtual, que durou cerca de quatro meses para ser produzido, serão economizadas cerca de 3700 folhas por semana, que seriam gastas em função de aplicações de listas de atividades e conteúdo para estudo.
Com essa redução nos bolsos dos docentes e alunos, foi possível desenvolver o aplicativo, custeado somente por eles, mas que, apesar disso, tem seu download gratuito no Play Store.

Para acessar o ambiente virtual, na primeira vez, há a necessidade de ter internet. A partir daí, todos os conteúdos poderão ser acessados off-line, com exceção das simulações, da tabela periódica e do conversor de medidas.

Mas para utilizar o aplicativo, os alunos são fiscalizados pelos professores para que não haja acesso às outras utilidades do celular durante a aula. Eles só podem acessá-lo quando autorizados.

O aplicativo é motivo de orgulho para o município, visto que, a escola é a primeira a realizar esse tipo de trabalho no Espírito Santo. Além disso, o Dom Daniel Comboni goza de ser a primeira colocada no Estado de acordo com a Base Nacional Comum Curricular.

O dispositivo é abastecido semanalmente e há o objetivo de ampliá-lo para outras áreas e atingir outras escolas, depois que estiver 100% pronto.

O lançamento do “Aprendendo em Fragmentos” contou com a participação de professores, alunos, coordenadores, pedagogos e da Sedu.

Até o momento, já foram feitos cerca de 300 downloads em diversas cidades da região sudeste e até na Suiça.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*