Artista pede ajuda para continuar pintando

1
1748

O amor pela pintura nasceu lá em 2010, quando o aposentado Valdeir Lopes Vicente, de 43 anos, ainda cursava o ensino médio na Escola Estadual Dom Daniel Comboni.
Desde então, nos últimos sete anos, Valdeir, que é natural de Itaguaí, no Rio de Janeiro, vem lutando para continuar fazendo o que mais gosta no dia a dia, que é pintar. Tudo isso, em função da situação financeira.
Segundo ele, que se aposentou por invalidez no início deste ano, em função de um glaucoma e de um deslocamento de retina, os materiais usados para a prática não são baratos e, por isso, ele não tem condições de comprar muita coisa. “Somente a tela para exercer a atividade custa de R$ 20,00 a R$ 30,00, além de pincéis e tinta óleo, que variam muito”, disse.
Neste período de sete anos pintando, Valdeir criou 37 obras de autoria própria e ficou cerca de dois anos sem pintar com frequência. “Entre 2015 e 2016 a situação apertou, uma vez que fiquei desempregado, então fui vender picolé para tentar conseguir algo, mas eu estava ficando muito cansado e meu olho ficava muito irritado. Este ano, consegui me aposentar, mas atualmente estou reformando minha casa e ainda tenho que ajudar a mantê-la”, afirmou.
Das 37 obras pintadas por Valdeir, a maioria foi perdida recentemente. “Eu não tinha onde deixá-las, então eu as guardava na biblioteca do Estadual, mas um dia fizeram uma limpeza lá e jogaram a maioria fora, sem me consultar”, disse o artista.
Valdeir já expôs suas artes em um evento cultural na Casa de Pedra e, na última terça-feira, ele expôs uma das que sobraram em um evento no Ifes.
De acordo com ele, todas as suas pinturas são criadas por si próprio e duram cerca de dois dias para cada uma ficar pronta.
Para ajudar Valdeir na continuação do seu sonho, basta entrar em contato com o telefone 99950-3913.

Compartilhar

1 COMENTÁRIO

  1. Estive presente no Ifes e vi o trabalho do Valdeir. Também sou deficiente física, sou cadeirante. Quando me contaram o que fizeram com as obras dele, achei uma tremenda falta de respeito, consideração e valorização do trabalho de alguém tão especial. Na minha opinião, ele deveria ser ressarcido pelo que fizeram com suas telas… Espero que ele consiga os materiais necessários pra continuar seu trabalho…

Deixe uma resposta

*