Biel da Farmácia faz balanço de mandato e garante que disputará as eleições em 2020

0
338

O vereador venecinao, Biel da Farmácia (PV), é o terceiro entrevistado do quadro Legislativo em Ação, na TV Notícia.

Durante sua visita à Rede Notícia, o parlamentar fez uma breve avaliação sobre seus primeiros dois anos de mandato, falou das perspectivas para os próximos dois e ressaltou a situação do semáforo localizado no centro de Nova Venécia, indicando, ainda, a instalação de faixas elevadas no município. Confira:


Avaliação

“Graças a Deus, tivemos muitos avanços. Sabemos que a vida política, tanto administrativa, como a legislativa, é muito difícil, mas tivemos avanços, sim. Dentro da nossa função de vereadores, que é fiscalizar o executivo, legislar e representar o povo, tivemos muitos avanços nesses dois anos. Na área da saúde, sabemos que o vereador não pode construir postos por não ter essa função executiva, mas uma briga minha é carro-chefe é a questão do PMAQ-AB, dos agentes de saúde e agentes de endemias que a Câmara já aprovou, mas o pagamento ainda não foi feito. Precisamos que seja regularizado, porque é uma questão de dignidade a quem bateu suas metas. Temos agora, que foi aprovado na Câmara Federal, os reajustes progressivos dos agentes de saúde e agentes de endemias, e que também não foi pago. Essa é uma briga do legislativo e do vereador Biel. Conseguimos, também, seis mil metros de calçamento, direcionados para o interior, via Seag, que contemplarão algumas ruas do Patrimônio do XV e outras de Cedrolândia. Também conseguimos três vigas de pontes para o Guarabu, São Luiz Rei e Guararema. Além delas, chegaram mais quatro que o chefe do executivo conseguiu colocar no projeto. No esporte, consegui junto ao prefeito, a reforma da quadra do bairro Margareth. O projeto já está em fase final para a licitação da obra. Depois de tanto tempo, o bairro terá sua quadra dignamente reformada. Tivemos vários problemas em relação à essa obra no tocante à licitação em gestões passadas. Agora, vai sair a obra. Temos outras quadras que também precisam de reforma e outros vereadores estão batendo em cima disso, mas a do Margareth, agora, conseguimos. No Turismo, através de uma iniciativa minha, juntamente com a aluna da Ufes, Brunela Marinho, conseguimos uma placa para a subida da Pedra do Elefante com orientações turísticas e geológicas sobre o local. Nesses dois anos, dentro daquilo que o vereador tem a prerrogativa de fazer, que não é a parte de execução, deu para desenvolver muita coisa e iremos fazer muito mais nos dois anos que faltam”.


Perspectivas

“Muita gente fala em nova política, renovação e que tem que colocar pessoas jovens. Eu sou uma pessoa jovem, mas vejo a política como algo inovador, mas não na idade. Eu quero continuar no meio político, gosto, discuto, respeito as opiniões contrárias, mas a nova política tem que estar na mentalidade de todo mundo. A discussão da nova política é, por exemplo: como conseguimos dar o aumento do servidor público que está atrasado a tanto tempo? Conseguimos dar esse reajusto tendo dois mil funcionários na Prefeitura? Tendo um número de cargo comissionado alto? Tendo um número de DT alto? Será que não é necessário discutir uma redução desses números de funcionários, do ponto de vista, principalmente comissionados e DT’s, para que os servidores que ficarem para executar os serviços, terem o aumento salarial? Eu sou funcionário de carreira. Sou vereador, mas exerço minha função de farmacêutico no município de São Mateus e acho que essa discussão deve existir. De antemão, já adianto que irei disputar as eleições de 2020. Ainda não sei para qual função, mas se a população achar interessante, eu me acho em totais condições de disputar o pleito para o executivo. Se quiserem que eu coloque meu nome para vice-prefeito, também está certo. O importante é que eu gosto e quero participar do processo eleitoral novamente”.


Semáforo

“Sobre o trânsito de Nova Venécia, se você entrevistar as 50 mil pessoas que residem no município, talvez você tenha 50 mil opiniões diferentes, mas o que eu penso é que o nosso semáforo está quebrado, mas, curiosamente, mesmo quebrado, está funcionando muito bem. Não tem filas, não tem entraves, não se percebeu, até agora, através de registros, nenhum acidente grave. Meu medo é quando consertar o semáforo, piorar. Então, a gente que as autoridades entendidas do assunto, que elas consertem o sinal, mas que fique melhor do que está hoje, porque, atualmente, ele está fluindo. Mas além de falar sobre isso, eu faço uma sugestão: eu acho que Nova Venécia já passou da hora de ter redutores de velocidade do tipo faixa elevada. O que é isso? Você cria um redutor um pouco mais alto do que o nível da rua, faz sobre ele uma faixa elevada, onde os transeuntes possam passar, e evita, por exemplo, uma disputa que tem embaixo do sinal entre pedestres e carros. A Rua Colatina, hoje, é uma ameaça de morte para quem transita ali, com veículos em alta velocidade, desrespeitando placas. E não é só lá. Temos casos semelhantes na Avenida Vitória, na Rua Barão dos Aymorés, no bairro Rúbia. Quantas vidas já perdemos na rodovia do bairro Aeroporto? Ninguém paga por elas. Existem faixas elevadas, elas são bonitas e não são quebra-molas. É um lugar onde os motoristas precisam reduzir a velocidade e os pedestres trafeguem de forma tranquila. Já fiz indicação ao município e já enviei ofícios ao DNIT e DER, porque nem todos os espaços são do município”.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*