CASO KATIANE RENOKE ZAVA: Vereador de Vila Pavão se reunirá com autoridades em Vitória

0
1798

O caso envolvendo a adolescente, Katiane Renoke Zava, de 17 anos, desaparecida desde o dia 24 de julho de 2017, segue sem respostas e, com o objetivo de acelerar as investigações, o vereador de Vila Pavão, Edivaldo Santos, o Bafaela, irá nesta terça-feira, dia 24, a Vitória, se reunir com o chefe da Polícia Civil, o delegado Guilherme Daré, com o Secretário de Estado da Segurança Pública, o Coronel Nylton Rodrigues, e com o deputado estadual e presidente do Conselho de Segurança Pública do Estado, o delegado Gilson Lopes.

Segundo Bafaela, o delegado Líbero Penello de Carvalho, que responde pela delegacia de Nova Venécia, e sua equipe, são quem tem se esforçado nas investigações do caso, junto ao Serviço de Inteligência da P2, que já percorreu toda a região atrás de pistas. “Gostaria de parabenizar a todos, mas, até o momento, não temos uma resposta definitiva sobre esse caso”.

Como um representante do Poder Legislativo Municipal, Bafaela ressalta que tem o dever de cobrar mais rapidez nas investigações. “Vou solicitar que haja uma atenção maior para o caso. É uma situação que comoveu toda nossa sociedade e a população de Vila Pavão tem me cobrado isso. Eu estou me empenhando ao máximo nesse caso, porque eu estou vendo o grande sofrimento que toda Família Renoke tem tido”, disse.

O DESAPARECIMENTO

De acordo com informações, Katiane Renoke Zava, que era moradora do Córrego da Rapadura, zona rural de Vila Pavão, saiu de casa com o pai, por volta das 10h30, do dia 24 de julho de 2017, para encontrar uma pessoa no centro do município, que iria com ela comprar uma chapinha para cabelo. A adolescente foi deixada pelo pai próximo à rodoviária. De lá, o pai seguiu para Nova Venécia para tratar de outros assuntos.

Segundo a família, a jovem havia combinado de encontrar o pai à tarde, no mesmo lugar onde foi deixada, porém Katiane não apareceu no local combinado. A adolescente também não encontrou a pessoa a qual iria se encontrar para comprar a chapinha e não retornou para casa.

De acordo com familiares, Katiane deixou seu celular em casa e ficou com o de seu pai. Por várias vezes, a família tentou entrar em contato com o telefone, mas o aparelho aparentemente estava desligado.

A familia disse que Katiane é uma adolescente sossegada e que não tinha o costume de sair de casa.

Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro de Katiane, pode entrar em contato com a polícia através dos telefones 190 e 181.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*