Comandante do 2º BPM e delegado de Boa Esperança falam sobre a situação da segurança no município

0
695
» Dal Col e sua equipe pedem ajuda à população no combate ao crime

Tenente-coronel Dal Col quer ajuda da população para conter crimes em Boa Esperança

O novo comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar, com sede em Nova Venécia, tenente-coronel Dal Col, esteve na Rádio Notícia FM nesta semana para falar sobre as ações da unidade para conter atividades criminosas em Boa Esperança nos últimos meses.

De acordo com o comandante, mesmo assumindo a unidade há poucos dias, ele já tomou ciência da situação de todos os novos municípios abrangidos pelo BPM. “Nós temos total controle e conhecimento dos crimes que vêm sendo cometidos em toda nossa região e fazendo uma análise de ano a ano e mês a mês, nós verificamos que houve uma redução nos últimos anos. Crimes, como o de homicídio, por exemplo, Boa Esperança não registrou nenhum este ano, porém, o que chamou atenção, foi um aumento na questão dos furtos. Quanto aos roubos, se compararmos a janeiro de outros anos, houve uma redução. Sobre os furtos, nós estamos fazendo algumas avaliações, prendemos alguns criminosos que estavam cometendo esse tipo de crime, em parceria com a Polícia Civil. Estamos trabalhando, em conjunto, para investigar, identificar e prender essas pessoas, mas eu quero fazer um alerta para este tipo de crime, que às vezes, falta a vigilância do proprietário do bem. Não adianta a Polícia Militar prender se a população não nos ajudar. Se você está observando seu bem, dificilmente você vai ser vítima. Mais de 90% dos furtos são cometidos em virtude de um descuido da vítima. Então, eu queria pedir à população que tenha mais cuidado com seus objetos e fique mais atenta. Existem pessoas que são especialistas nesses crimes e que trabalham com isso no dia a dia. Queremos pedir mais atenção, também, em relação ao roubo. Muitas vezes, o cidadão vai a um local ermo durante a madrugada, que é onde os criminosos mais atuam, por estarem longe da polícia, de difícil acesso. Qualquer indicação, a gente faz, e eu quero sempre estar levando isso à população para reduzirmos esses índices em fevereiro”.

Além do crime de furto, Dal Col disse que tem desenvolvido ações em relação a outros crimes, como o de homicídio e de roubos. “Às vezes, percebemos que há um menor envolvido, então, estamos desenvolvendo o projeto Noite Feliz, que é o recolhimento desse menor à noite, que é entregue aos pais. Sabemos que o criminoso tem que tem de ter uma renovação, então, temos que trabalhar as crianças para elas não entrarem para esse mundo. Temos, também, feito um trabalho em conjunto com nossos policiais para eles terem mais motivação e capacitação para atendimento à população. Como nosso efetivo está num momento em que não pode ter um aumento por ainda estar em fase de contratação, nós temos que pegá-lo e utilizá-lo de forma inteligente, dando todos os meios para ele desenvolver o melhor trabalho possível. Inclusive, estou disponibilizando, a partir deste mês, uma viatura para patrulhamento rural da região. O mais importante, é o cidadão ter tranquilidade e eu tenho certeza que com o grande trabalho que iremos desenvolver em parceria com a Polícia Civil, a Prefeitura e os nossos valorosos policiais, iremos trazer mais tranquilidade para a população”.

Por fim, o comandante pediu a ajuda da população para conter ações criminosas no município. “Eu quero deixar como mensagem que a população nos ajude, forneça informações à polícia. Temos o 181. Temos que buscar um trabalho conjunto para que possamos prender o criminoso e investigar os que estão cometendo crimes na região. Inclusive, com o apoio da Polícia Civil, conseguimos prender alguns indivíduos e tenho certeza que nesse mês de fevereiro, iremos colher frutos disso. Quero lembrar aos moradores que temos o celular do DPM (99996-3073), o telefone fixo (3768-1168), e o 190. Nós estamos aqui, à disposição da sociedade e precisamos buscar informações”.


Delegado diz que ações são pontuais e que suspeitos estão sendo presos

O delegado da Delegacia de Boa Esperança, Douglas Trevizani, também concedeu entrevista à Rádio Notícia FM. Ele falou sobre a redução de crimes no município. “É importante frisar para a população que estamos reduzindo, gradativamente, os índices criminais em Boa Esperança. Quando assumi a Delegacia, no ano passado, haviam sido registrados quatro homicídios em 2017, enquanto em 2018, tivemos dois e em 2019, ainda não tivemos nem tentativa de homicídio. Com relação aos crimes patrimoniais, é importante que se diga que tivemos uma redução de 20% em 2018, se compararmos com 2017. No final de 2018 e início de 2019, ocorreram alguns furtos e roubos pontuais e é importante que se diga que os suspeitos de tais crimes, já foram presos e estão aguardando a punição do Poder Judiciário”.

Segundo o delegado, a delegacia de Boa Esperança vem trabalhando com o número reduzido de servidores. “Nós temos a carência de um escrivão, mas que é suprida por um investigador. Os nossos investigadores trabalham dia e noite para poder dar tranquilidade à população. Temos que agradecer, sempre, a parceria que temos com a Polícia Militar e ela vem mostrando que estamos conseguindo reduzir os índices de homicídios e crimes patrimoniais”.

O delegado falou sobre a parceria com a Polícia Militar e a ressaltou a importância da participação popular nas denúncias. “Sempre frisamos isso, porque, às vezes, a população fala que o dever de dar segurança é do Estado. Concordamos com isso, mas é importante lembrar que é papel de todos auxiliar o Estado nessa função. Nós temos o canal de solicitação, que é o 181, onde você tem o sigilo absoluto e esse canal é uma ferramenta essencial e nos auxilia na elucidação de vários crimes. Então, você que está no seu bairro, na sua casa e visualiza um indivíduo que é estranho e suspeito de estar cometendo algum crime, é importante que entre em contato conosco, seja pelo 181 ou pelo 190, para poder nos comunicar essa situação, que iremos apurar. Mais uma vez, reforçamos o apoio que temos da Polícia Militar e da população de Boa Esperança. Isso é muito importante para o trabalho da Polícia Civil”.

» O delegado da Delegacia de Boa Esperança, Douglas Trevizani
Compartilhar

Deixe uma resposta

*