De braços abertos para o voluntariado

0
1143

O amor ao próximo nunca vai cair de moda, nunca vai ser sem graça e sempre vai acabar saindo fortalecido e exemplo para a próxima ação. Talvez seja por isso que a Lucia Ambrosino Boldrine resolveu abrir espaço em sua vida, para o voluntariado.
Movida em fazer o bem, a comerciante decidiu que nesta Quaresma, precisava de um propósito.
“Eu perguntei a Deus, qual seria a minha missão desta vez. Logo veio a minha mente, a ideia de servir jantar aos moradores de rua, foi assim que tudo começou”, disse.
Decidida a levar alimento a quem precisa, Lucia convidou alguns amigos, que aceitaram a ideia, e montou o Anjos da Noite. A onda de solidariedade já acontece pela terceira vez, nesta quarta-feira, 29.
De acordo com a comerciante, na primeira edição, foi servida sopa de macarrão com verduras. Na próxima semana, canjiquinha com cortes suínos e para agora, caldo de aipim com carne, será a alimentação de quem estiver com fome nas ruas de Nova Venécia.
“É tudo feito com carinho e fica muito gostoso. Servimos comida caseira bem quentinha, bastante temperada e incorporada, não é nada ralo e feito de qualquer jeito. Tudo saboroso, da forma que Deus me solicitou”, explica.
A missão
Depois de cerca de 120 litros de alimentos prontos, antes das 18 horas, Lúcia e amigos saem de casa para servir a janta. Nos bairros Altoé, Ascenção, Santa Mônica, Aeroporto 1 e 2, Gogó da Ema, Córrego das Flores e por outras localidades, como por exemplo, as proximidades da rodoviária, a equipe entrega a comida em descartáveis, para aqueles que não tem o que comer.
“Pedimos a quem possuir potes de manteiga ou outros descartáveis, que nos ajude. A felicidade dos moradores de rua ao receber um alimento fresquinho e gostoso, é imensa, eles agradecem o tempo inteiro”, conta.
São cerca de 300 pessoas por vez, que contam com a solidariedade dos Anjos da Noite, que além de matar a fome, a equipe aproveita para conversar com aqueles, que muitas vezes, são invisíveis ao olhar da sociedade.
“Deus me tocou e foi através dele que iniciei esta ação. Estou tendo ajuda de amigas, sem elas tudo ficaria difícil. Roupas também podem ser doadas”, revela
Para a oferecer o jantar, a equipe usa toucas e luvas descartáveis e a entrega é feita até as 22 horas.
Caso alguém queira ajudar, basta entrar em contato com a Lucia, pois ainda que sua profissão inclua a observação do ambiente, ela sentiu a necessidade de uma imersão, através de uma ação solidária. Esta também pode ser a sua chance, aproveite para fazer o bem!

Compartilhar

Deixe uma resposta

*