De Nova Venécia para Rondônia

0
2157
» Com a Bandeira do Espírito Santo em mãos, Clério Reblin e Raphael, na divisa entre Mato Grosso e Rondônia

Depois de atravessar quatro estados, pai e filho trazem na bagagem as experiências de 8 mil quilômetros rodados em duas motos

Em uma moto Yamaha XT 660 cilindradas e uma Honda Shadow 750 cilindradas, o vendedor Clério Reblin, 56 anos, e o comerciante, Raphael Reblin, 32, saíram de Nova Venécia e chegaram a Rondônia.

A viagem entre pai e filho durou 25 dias, sendo oito deles, na estrada. De acordo com Raphael, os motivos do destino, foi visitar familiares e participar de um campeonato de enduro.

Para chegar a Rondônia, a dupla levou na mochila pouca roupa, peças de moto e ferramentas para serem utilizadas em emergência. A precaução foi válida, já que a moto de Raphael quebrou na estrada, coisa que ele mesmo conseguiu resolver.

Pelas rodovias brasileiras, os motociclistas aceleraram das 6h às 19h, parando somente para fazer alimentação e abastecer os veículos. Raphael não soube informar qual o valor gasto em dinheiro com o combustível, mas revelou que as paisagens que viram foram deslumbrantes. “Primeira vez que fizemos uma viagem longa. Foi muito boa, recomendo para quem gosta de aventura, é prazeroso. Não pegamos chuva e nem frio, foi tudo a nosso favor”, disse o comerciante.

» Raphael Reblin ficou em 3° lugar na categoria Master, na 2ª etapa do Campeonato Rondoniense de Enduro, em Ji-Paraná
» Dupla aproveitou para fotografar a Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso

Divisa com a Bolívia

Depois de muitos dias sob duas rodas, Clério e Raphael chegaram ao município de Espigão do Oeste, Rondônia, onde encontraram familiares. “Foi uma comemoração quando chegamos, estavam nos esperando com uma grande recepção de família”. Uma outra parada de pai e filho, foi em Ji-Paraná, para Raphael concorrer na 2ª etapa do Campeonato Rondoniense de Enduro, prova em que ficou em 3º lugar, na categoria Master. “Quero agradecer o apoio do Clube de Trilheiros de Ji-Paraná, que me deu todo apoio para a prova, me emprestaram até a moto, pois a que fui não era para este tipo de prova”, diz.

Além das cidades citadas, os venecianos estiveram também nos municípios de Brasilândia D’Oeste, Pimenta Bueno, Vilhena e Costa Marques, na divisa do Brasil com a Bolívia.
No retorno para casa, cinco dias de estrada e muitas visitas a lugares turísticos, como a Chapada dos Guimarães, Brasília, e ao Santuário de Divino Pai Eterno, em Trindade, Goiás.

Depois de 8 mil quilômetros rodados, de atravessar o Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, a dupla chegou a Nova Venécia no último dia 9, trazendo na bagagem muitas experiências e claro, a vontade de fazer uma nova viagem!

Compartilhar

Deixe uma resposta

*