Demian Maia "esquece" jogo de chão e perde para americano no UFC São Paulo

0
23

BRUNNO CARVALHO
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Demian Maia decidiu mudar o estilo de seu jogo no duelo contra Colby Covington, na segunda luta mais importante da noite do UFC São Paulo. E a estratégia custou caro ao brasileiro. Apostando na trocação ao invés do jiu-jitsu, Maia acabou derrotado pelo norte-americano por decisão unânime dos jurados (29-27, 30-27 e 30-26).
Covington manteve o estilo provocador mesmo dentro do octógono. Ao começar as vaias enquanto seu nome era anunciado, o norte-americano abriu os braços e pediu para a torcida continuar com os gritos. Por outro lado, os torcedores enlouqueciam ao ouvir Bruce Buffer anunciar o nome de Demian Maia.
O início da luta já indicava que Maia mudaria o estilo. Especialista em jiu-jitsu, o brasileiro foi tentar a primeira queda depois de mais de um minuto do primeiro round. Neste período, Maia aceitou a trocação com Covington, algo que não costuma fazer parte de seu jogo.
E a luta em pé trouxe prejuízo para os dois lutadores. Na metade do primeiro round, Covington exibia um grande hematoma no olho direito. Já Maia apresentava dificuldades para defender os chutes e exibia uma vermelhidão em sua perna direita.
Depois de um primeiro round em que tentou apenas duas quedas, Maia engatou uma sequência de tentativas para derrubar o adversário no início do segundo assalto. Covington, contudo, se mostrava preparado para evitá-las.
O cansaço, no entanto, já se mostrava evidente nos dois lutadores. Se mostrando mais familiarizado com a luta em pé do que o brasileiro, Covington controlou o terceiro round para impor a segunda derrota consecutiva a Demian Maia no UFC –ele vinha de revés contra o campeão Tyron Woodley.
O resultado impede, também, que Maia entre para a história do UFC. Com 19 vitórias na organização, o brasileiro está a uma de igualar Michael Bisping como o atleta mais vitorioso do Ultimate.
Após ser anunciado como vencedor do duelo, Covington voltou a provocar a torcida e acabou deixando o octógono sob uma chuva de objetos.

Pedro Munhoz finaliza americano
Presente na terceira luta mais importante do card, Pedro Munhoz venceu Rob Font com uma finalização impressionante. Dominante no primeiro round, o brasileiro aproveitou uma tentativa de queda do americano para pegar seu pescoço em uma guilhotina. Na posição, Munhoz executou um giro e foi ao solo já com o golpe encaixado, esperando apenas o rival dar os três tapas em desistência.

Massaranduba controla luta e vence para o filho
Francisco Massaranduba aumentou o placar favorável ao Brasil no UFC São Paulo com uma vitória estratégica sobre Jim Miller. Travado no primeiro round, o brasileiro foi se soltando nos dois seguintes e ditou o ritmo para vencer por decisão unânime dos jurados: triplo 29-28.
O triunfo faz com que Massaranduba se recupere da derrota que havia sofrido para Kevin Lee em março deste ano. Ao fim do combate, o brasileiro lembrou do filho Francisco, de apenas seis meses, e brincou: “agora sou pai, tenho que lutar mais”.

Funk embala vitória arrasadora de Marreta
“Marreta neles, moleque!”. Thiago Marreta entrou no octógono do UFC São Paulo ao som do funk feito em sua homenagem. Querido pelo público presente no ginásio do Ibirapuera, o brasileiro seguiu a orientação de “marreta neles” e venceu Jack Hermansson com uma incrível sequência de socos.
Dominante durante todo o primeiro round, Marreta parecia estar esperando apenas algum aviso para terminar a luta. E ele veio: assim que o sinal avisando que faltava 10 segundos para terminar o round disparou, o brasileiro partiu com tudo para cima do adversário e conseguiu o nocaute antes do gongo soar.

Lineker volta a vencer no UFC
John Lineker abriu o card principal do UFC São Paulo se recuperando da derrota que havia sofrido para TJ Dillashaw. Diante do equatoriano Marlon Vera, o brasileiro apostou nos socos no corpo do rival para vencer o combate por decisão unânime dos jurados (30-27, 29-28 e 29-28).
O domínio de Lineker se destacou desde o início do primeiro round. Marlon Vera apresentava muitas dificuldades para se defender dos socos do brasileiro e mais ainda para acertar golpes relevantes no adversário. Apenas no segundo round o equatoriano conseguiu colocar alguma pressão, mas não o suficiente para virar os rumos do combate.
Depois do combate, o brasileiro pediu desculpas ao público por sua atuação. “Esses 10 meses parado tiraram um pouco o gás, é normal, mas fico feliz com a vitória e a volta ao octógono. Fiquei 10 meses enjaulado, mas agora a fera foi solta, eu estou aqui e vou ser campeão”.

Confira os resultados das lutas do UFC São Paulo:
Card Principal
Derek Brunson nocauteou Lyoto Machida aos 2min30 do primeiro round
Colby Covington venceu Demian Maia por decisão unânime (29-27, 30-27 e 30-26)
Pedro Munhoz finalizou Rob Font aos 4min03 do primeiro round
Francisco Massaranduba venceu Jim Miller por decisão unânime (triplo 29-28)
Thiago Marreta nocauteou Jack Hermansson aos 4min59 do primeiro round
John Lineker venceu Marlon Vera por decisão unânime (30-27, 29-28 e 29-28)
Card Preliminar
Vicente Luque finalizou Niko Price aos 4min08 do segundo round
Antônio Cara de Sapato finalizou Jack Marshman aos 4min30 do primeiro round
Jared Gordon venceu Hacran Dias por decisão unânime (29-26, 29-27 e 30-26)
Elizeu Capoeira venceu Max Griffin por decisão unânime (29-26, 29-27 e 30-26)
Deiveson Figueiredo venceu Jarred Brooks por decisão dividida (27-30, 29-28 e 29-28)
Marcelo Golm finalizou Christian Colombo aos 2min08 do primeiro round

Fonte: FolhaPress

Compartilhar