EDP investe R$ 10 milhões na ampliação e modernização de subestação de energia em Castelo

0
45

A EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, inaugurou nesta quinta-feira (14), a ampliação das obras de modernização da Subestação Castelo.

Com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento das regiões de sua área de concessão, a empresa investiu R$ 10 milhões para aumentar a flexibilidade operacional e melhorar a qualidade de serviço na região. A nova estrutura instalada beneficiará mais de 150 mil habitantes da região.

A Subestação Castelo teve sua capacidade ampliada em 56 MVA, passando de 69 MVA para 125 MVA. O empreendimento trará melhorias para os clientes da cidade e, também, os município de Conceição do Castelo, Venda Nova do Imigrante, Muniz Freire, Ibatiba, Iúna, Irupi e Ibitirama.

A subestação agora é composta por quatro transformadores de força, sendo dois com 138/69 kV – 50 MVA cada e os outros dois com potência de 69/15 kV – 12,5 MVA cada um. O aporte na Subestação Castelo segue o plano de investimentos da EDP no Espírito Santo. “O aumento de capacidade da Subestação de Castelo foi planejada para reforçar a capacidade de abastecimento de energia e assegurar o crescimento económico na região. Dessa forma, a infraestrutura de distribuição de energia estará preparada para novos investimentos que cheguem à região, além de reforçar a confiabilidade dentro de elevadas condições técnicas e de segurança, e de melhorar a qualidade no fornecimento de energia”, destaca João Brito Martins, diretor da EDP.

O governador do Estado, Renato Casagrande, também participou da inauguração. “É uma garantia para que o setor empresarial e as famílias da Região possam investir com segurança. A previsão da empresa é de investir R$ 250 milhões no Espírito Santo. Esse investimento estabiliza a energia aqui na região. Como temos previsão de crescimento nas áreas agrícolas e industrial, o aumento de energia se faz necessário”, afirmou o governador.

Para garantir a qualidade do serviço, a Subestação Castelo, assim como todas as subestações da Concessionária, são inteiramente automatizadas e operadas remotamente e em conformidde com o posicionamento do grupo no que diz respeito à sustentabilidade, minimizando os impactos ambientais que a sua operação pode causar, como, por exemplo, a implementação de bacias de contenção para óleo.

Todas as subestações da Concessionária são monitoradas remotamente a partir do Centro de Operação do Sistema (COS), localizado em Carapina, na Serra. É a partir do COS, que opera 24 horas, que é feita a comunicação direta com as equipes de campo, conferindo eficácia no atendimento aos mais de 1,5 milhão de clientes. Dessa central, também é possível monitorar em tempo real a rede elétrica que abastece toda a área de concessão da Distribuidora e, ainda, prover suporte de análise metrológica.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*