Êxtase espiritual na Índia

0
318
Inspirada em Madre Teresa de Calcutá, Luciana Fiel arrumou as malas e seguiu para o oriente. Levada pelo amor e buscando vivenciar características fora do meio capitalista, a veneciana foi parar na Índia, com intuito de prestar serviços voluntários em hospitais e orfanatos. De quebra, a master coach trouxe muita experiência na bagagem e agora, está programando uma excursão para o local

Cintia Zaché

Fora do circuito internacional das badaladas viagens, veneciana aposta no País para também aprender e vivenciar a espiritualidade, literalmente praticada no local

 

Templo Hindu foi um dos locais visitados por Luciana, durante trabalhos voluntários realizados no País
Templo Hindu foi um dos locais visitados por Luciana, durante trabalhos voluntários realizados no País

A master coach Luciana Fiel resolveu fazer o caminho contrário, na qual muita gente faz, ao pensar em uma viagem para o exterior. Ligada às questões espirituais, a veneciana escolheu a Índia, nas duas últimas vezes que arrumou as malas para fora do País.
A diferença na viagem da treinadora de mentes, não para por aí. Luciana embarcou com a finalidade que nada tem a ver com compras, visitas em lugares badalados e requinte. A veneciana partiu em busca de algo, que para muita gente, tem valor muito mais alto: a solidariedade.
“Fui em busca de realizar trabalho voluntário. Estive em orfanatos, abrigos e hospitais fundados pela Madre Teresa de Calcutá, e foram experiências fantásticas, que só somaram em minha vida. Conheci pessoas maravilhosas. Fabriquei brinquedos para crianças, oficinas e aprendi muito também. Foram cinco orfanatos, com 240 crianças em cada. Como o brigadeiro é um doce popular no Brasil, levei daqui e fizemos festival de brigadeiro nos orfanatos. As crianças nunca tinham comido, adoraram”, fala.

Imagem de Madre Teresa de Calcutá
Imagem de Madre Teresa de Calcutá

Com totais custos das viagens pagos por ela, Luciana ficou hospedada em hotéis flutuantes sobre o Rio Ganges, e também em centros de meditações de yoga. Tudo isso foi realizado na Índia por ela, devido ser admiradora de Madre Teresa de Calcutá.
“Costumo dizer que ela é minha guia espiritual invisível. E foi inspirado nisso que fui parar na Índia. Lá, além de desenvolver trabalhos voluntários, aproveitei e fiz cursos de capacitação na área de meditação e medicina ayurveda. Fui curada de um problema na coluna também, que os médicos brasileiros não acreditavam”, fala.
De trem e com a mochila nas costas, Luciana atravessou cidades nas duas viagens que fez por lá. Uma foi em outubro do último ano, e a outra, aconteceu no último mês de janeiro.

Túmulo de Madre Teresa de Calcutá
Túmulo de Madre Teresa de Calcutá

“O que me levou a índia foi o amor. O País é uma universidade a céu aberto, que inspira espiritualidade na prática. Temos muito a aprender com eles, que levam muito a sério a questão da aceitação, compaixão e devoção”, explica.
Luciana esteve em Ananda Nagar, cidade construída no meio do deserto, que visa, alimentação vegetariana, yoga e meditação, e tamém é referência medicina ayurveda.
“Não tive problemas com a alimentação. A maioria dos indianos são vegetarianos e eu também sou. Alimentação deles é saudável. Senti diferença na quantidade de pimenta apenas. Para nosso paladar, é exagerado. Fui à praia também. Eles vão para passear, levam bicicleta, tem vaca também. Nem pensar em biquíni e maiô. Nem sempre entram na água e quando isso acontece, é roupa normal mesmo”, conta.

Quem quer ir com ela?

Luciana aproveitou para ensinar um pouco de portugues e falar sobre o Brasil com as crianças das escolas e orfanatos
Luciana aproveitou para ensinar um pouco de portugues e falar sobre o Brasil com as crianças das escolas e orfanatos

Luciana está preparando uma viagem com destino à Índia novamente, só que dessa vez, pretende levar 10 pessoas com ela, com intuito de experimentar as mesmas sensações e estar nos lugares em que já esteve, e outros novos. Para fazer a última viagem, a veneciana desembolsou cerca de R$ 9 mil, incluindo todas as despesas. “É um divisor de águas. A gente é um antes de ir para a Índia, e outro depois”, diz.

No templo Hindu, luciana ofertou com pétalas a deusa Lakshimi
No templo Hindu, luciana ofertou com pétalas a deusa Lakshimi

 
De acordo com a treinadora de mentes, a excursão está intitulada de Método LEV e Turismo Sagrado.
“Precisamos saber agradecer, quanto mais a gente agradece, mais coisas boas vem em nossas vidas. O que mais gostei na Índia, foram as amizades, me acolheram, me apoiaram, estiveram comigo de alma. Faço contato todos os dias com eles, será para sempre”, relata.
Formação

 

Luciana Fiel é formada em economia doméstica pela Universidade Federal de Viçosa, com mestrado na área, e cursos no exterior em programação neurolinguística (PNL). Mentora do movimento LEV (O Líder que Existe em Você) e master coach, conta com 20 anos de atuação. Casada, mora em Juíz de Fora, Minas Gerias, tem dois filhos, Luíz Maurício, 19 anos, e Maria Catharina, 15.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*