Fábrica de resina com sede na Itália vai construir unidade no Espírito Santo

0
1379

Mesmo diante da crise socioeconômica no Brasil, o Espírito Santo já está colhendo os frutos por ter adotado um modelo de gestão responsável, com planejamento estratégico. A Ddchem, fábrica italiana de resina do Grupo Sprea, pretende investir mais de R$ 50 milhões na instalação de uma unidade no Espírito Santo. O governador Paulo Hartung, que está na Itália, visitou a sede da fábrica em Verona.

O governador foi acompanhado pelo presidente do Sindirochas, Tales Machado. Eles foram recebidos pelo fundador do grupo italiano, Sr. Dino Sprea. A unidade fabril possui planta idêntica à que o grupo quer construir no Espírito Santo, no município da Serra.

A empresa italiana deve investir mais de R$ 50 milhões na construção da unidade, visando destinar a produção ao mercado externo. A unidade abrirá oportunidades de emprego para os capixabas para técnicos em química, químicos, funcionários administrativos e de outras áreas.

Durante a visita à fábrica na Itália, o governador Paulo Hartung e o presidente do Sindirochas, Tales Machado, puderam conhecer detalhes da planta que a empresa vai construir no Espírito Santo. Segundo um dos diretores do grupo italiano, Mikeil Chequer, a unidade capixaba tem potencial para ser a parte mais produtiva. “Não falamos de plantas que competem entre si. Serão plantas que se complementam. Além de tudo, a planta da Itália já está quase saturada, e resolvemos construir a planta brasileira. A italiana deverá funcionar mais como local de pesquisa”, explicou.

Para o governador Paulo Hartung, “a visita à empresa permitiu verificar ‘in loco’ que realmente se trata de indústria de alta sofisticação, com laboratórios de elevada complexidade tecnológica, e que atende às severas exigências ambientais em vigor na União Europeia”.

“Uma réplica exata da indústria por nós visitada será implantada na Serra, às margens da BR101, o que, além de gerar empregos, renda e receitas tributárias, capacitará o setor industrial capixaba, nos habilitando a atrair mais negócios e a adensar nossa participação em cadeias produtivas de crescente complexidade”, completou o governador.

O presidente do Sindirochas também comemorou a chegada da empresa ao Espírito Santo. “O Estado só tende a ganhar com mais este investimento. Para o setor de rochas é importante o desenvolvimento do Estado em todos os sentidos”, destacou Tales Machado.

Tendo em vista o potencial desse mercado e de outros segmentos industriais, além da posição estratégica do Espírito Santo, para o mercado brasileiro e como plataforma para exportações para as Américas, o grupo italiano está engajado em realizar seu primeiro grande investimento fora da Europa, atuando com modelo diversificado, inclusive nas atividades de exploração submarina de petróleo e gás. Acoplada à planta de resinas, a nova indústria capixaba poderá produzir também madeira sintética, a partir da polimerização de resíduos de madeira e outros.

Durante o encontro, o respeitado empresário italiano Dino Sprea destacou que já conhece e admira o ambiente de negócios no Espírito Santo.

Grupo Sprea

O grupo italiano está no Brasil há 11 anos e, no Espírito Santo, já investiu aproximadamente R$ 20 milhões em outros dois negócios que operam no mercado nacional: a Nebrax, que importa produtos da indústria química para abastecer diversos segmentos; e a Madeiras Ecológicas, que importa e distribui madeira sintética para todo o país.

A DDCHEM, que faz parte do grupo italiano, há anos exporta para o Brasil e tem forte presença como fornecedora de resinas e outros produtos para o setor de rochas ornamentais, participando, inclusive, das Feiras de Vitória e de Cachoeiro.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*