Justiça decide por improcedente denúncia contra vereador Biel da Farmácia

0
960

“Com fundamento no art. 487, I, do CPC, julgo improcedente o pedido formulado na petição inicial, tendo em vista a inexistência de qualquer ato de improbidade administrativa”. A sentença foi dada pelo juiz da Comarca de Nova Venécia, Maxon Wander Monteiro, que julgou improcedente a Ação Civil Pública contra o vereador, Biel da Farmácia (PV).

A sentença foi a respeito da ação ajuizada pelo Ministério Público ajuizou por supostos atos de improbidade administrativa. A decisão, contra o parlamentar Biel e a funcionária da Câmara de Vereadores de Nova Venécia, Ângela Ribeiro Pazzito, teve resultado divulgado nesta última quinta-feira (20). “Agradeço a Deus primeiramente, minha família, amigos, e todos que acompanharam em toda essa luta contra uma denúncia anônima, que surgiu contra mim. Desde sempre soube que no final eu seria bem-sucedido, pois tenho convicção que meus atos e ações na Câmara de Vereadores sempre foram norteadas por honestidade e transparência. O Ministério Público e o Judiciário fizeram o seu papel, e a verdade prevaleceu. Agradeço meu advogado, Antonio Marcos Campo Dall’Orto, que fez um excelente trabalho neste processo. À partir de agora quero continuar meu trabalho representando dignamente quem me conferiu o voto, e toda a população veneciana, sempre com respeito, honestidade e transparência”, comemora Biel.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*