Mangueira de 103 anos e duas versões sobre o plantio

0
317

A história que muitos conhecem sobre a centenária mangueira da rua Salvador Cardoso, é que a árvore foi plantada pelo então morador, que intitula o logradouro veneciano, em 08 de outubro de 1915. Nesta primeira versão, o vegetal de tronco lenhoso foi plantado em homenagem ao nascimento do filho do senhor Salvador Cardoso, o Romeu.

Já em uma segunda versão, de acordo com o historiador Rogério Frigério Piva, é que a árvore foi plantada pela parteira cearense Josefina, responsável pelo parto de Romeu Cardoso. “Ela foi chamada para fazer o parto, e como naquela época o recém-nascido não tomava banho de imediato ao nascer, a Josefina ficou por lá uns dois dias, esperando para dar o primeiro banho no bebê. A parteira então, levou três magas para chupar, e plantou os caroços. A muda que vingou foi da nossa exuberante mangueira”, conta Piva.

A interpretação foi feita, segundo Rogério, pelo neto da parteira, outro morador do Município, o Tião Borboleta. “Fiquei sabendo desta outra versão, são duas histórias importantes. Ali não tinha rua, era um terreiro, e narram os antigos, que a planta vingou, porque restos de cachaça era jogada na muda, evitando pragas e fungos”, esclarece.

A mangueira

A mangueira coco é uma espécie originária da Índia e tem 103 anos. É da época em que Nova Venécia era chamada de Barracão, plantada quando sequer o traçado das ruas do centro da cidade existia.

Em 15 de Julho de 1988, um Decreto Municipal assinado pelo ex-prefeito Adelson Antônio Salvador, declarou a mangueira “imune de corte”, sendo tombada em nível municipal.

Em 2015 a Prefeitura realizou projeto de jardinagem e instalação de placa no monumento histórico. “Vejo que esta árvore representa para nossa cidade um valor histórico e cultural enorme. Precisava ter um biólogo ou botânico, que cuidasse desta planta, para impedir a manifestação de pragas e implantar poda correta. Ter uma árvore centenária no meio da rua, em pleno centro da cidade, não é para qualquer município; se existir, são poucos no Brasil”, diz Rogério.

» A mangueira foi plantada no dia 08 de outubro de 1915, no nascimento de Romeu Cardoso

Rua Salvador Cardoso

A rua Salvador Cardoso, local onde fica localizada a monumental mangueira centenária, foi o primeiro logradouro oficial do Município, tendo nome anterior de João Pessoa. A mudança aconteceu em 1958 e o local, abriga até hoje a casa mais antiga do centro da cidade. A residência construída no final do século XIX, na década de 1890, além de abrigar a família de seu Salvador, também tinha a metade funcionando como uma venda. Hoje o local pertence a Neide Zaché, esposa de Renato Cardoso Toscano (in memória), filho de seu Fausto Toscano e dona Lucy (in memória).

» Casa mais antiga do centro de Nova Venécia divide cenário com a mangueira centenária
Vejo que esta árvore representa para nossa cidade um valor histórico e cultural enorme. Precisava ter um biólogo ou botânico, que cuidasse desta planta, para impedir a manifestação de pragas e implantar poda correta. Ter uma planta centenária no meio da rua, em pleno centro da cidade, não é para qualquer município; se existir, são poucos no Brasil”
Rogério Frigério Piva, historiador
Compartilhar

Deixe uma resposta

*