Marido raspa cabelo para ficar igual esposa que passa por tratamento de câncer

0
1682
» Zé Luiz do Cricaré raspou o cabelo em solidariedade à esposa, Roseane, que enfrenta tratamento de câncer

O presente de aniversário chegou de forma inusitada e Zé Luiz do Cricaré afirma ter passado a máquina zero na cabeça para mostrar à esposa que eles são iguais


Passando por um tratamento de câncer de mama, a funcionária pública, Rosane Teixeira Lage da Silva, 52 anos, ganhou um presente para lá de inusitado em seu aniversário. O marido, o Zé Luiz do Cricaré, 48, resolveu raspar o cabelo em solidariedade à esposa, atitude que considerou um presente de aniversário para Roseane. “Cheguei em casa à tarde e quando ela me viu, ficou espantada e feliz ao mesmo tempo. Quis ficar igual a ela para dizermos que estamos juntos nessa e em qualquer situação. Pedi para ela tirar o lenço, fiz uma foto e mostrei: agora estamos iguais”, conta Zé Luiz.

Após tirar a self dos dois, Zé Luiz postou a fotografia na internet, o que rendeu muita curtida e ainda mais atos de solidariedade, palavras de carinho e força, para o casal e principalmente para Roseane. “Ele chegou de surpresa em casa, fiquei feliz e tenho a certeza de que ele estará comigo para tudo”, fala.

Após o presente inusitado, o casal saiu com a família e filhos, para jantar fora, e Zé Luiz, claro, conta que esse foi mais um ano de muitos. “Fiquei triste quando soube da doença. Mas a nossa fé é muito maior que tristeza, Deus nos sustenta, vamos adiante, ela está muito bem e será daqui para melhor”, conta.

» O casal reuniu a Família logo após o gesto de solidariedade de Zé Luiz do Cricaré

A doença

Roseane teve o diagnóstico de câncer na mama esquerda em fevereiro deste ano. Os exames apontaram um nódulo de cinco centímetros. As sessões de quimioterapia começaram após o término dos exames e a biópsia. Nesta quinta-feira (05), a funcionária pública passa pela última sessão de quimioterapia. “Vou fazer alguns exames e vou operar para a retirada do nódulo. A equipe médica que me atende decidiu primeiro fazer a parte da quimioterapia antes, para que o tumor diminuísse de tamanho e agora, operar”, conta.
De acordo com Roseane, a cirurgia será realizada para retirada do nódulo, ou da mama completa. “Seja lá o que for, estou pronta. Em nenhum momento eu deixei abater, e nem fiquei lamentando. Vi que tinha o câncer e que o tratamento é o que tinha que ser feito. Não amoleci, segui minha vida, Deus tem me amparado e me conduzido, tenho fé de que tudo dará certo,” explica.

Para fazer o tratamento, Roseane teve que parar de trabalhar. Os efeitos colaterais da quimioterapia trouxeram desconfortos. “Tenho enjoo, fraqueza, muito mal estar. Minha boca fica amarga e várias outras alterações, além da queda de cabelo. Mas isso tudo é pequeno diante da fé que tenho em Deus”, afirma.

Na família, a funcionária pública relata que só teve apoio. “Meus filhos, noras e todos vêm me apoiando, isso me dá uma força enorme também. Temos uma filha de 10 anos, não escondi nada dela”, relata.

No ano passado, a funcionária pública já havia feito exames, que constaram alterações na mama. “Eu não dei muita importância, fui fazendo os exames e só sete meses depois, descobri que estava com câncer. Quero lembrar que, é importante não deixar para depois, o que pode ser resolvido logo. O diagnóstico precoce pode salvar vidas”, relata.

Depois que terminar a parte do pós operatório, Roseane vai passar ainda por dois anos de tratamento. “Vou seguir minha vida normalmente. Quando os médicos me autorizarem a trabalhar, voltarei. Sou agente de saúde e como o serviço é no sol, sei que por agora, será impossível meu retorno, mas sou paciente. Agradeço a Deus, aos meus amigos, a minha família e ao meu marido por estar sempre ao meu lado. Muitos homens abandonam suas esposas nessa hora, já eu tive a sorte grande de ter essa pessoa que sempre foi um amigo e companheiro para mim”, finaliza.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*