Muito rosa e garra de mulher!

0
1477

Ronco de motor, lama e muita adrenalina representam Grasiele, que faz das estradas por onde passa, virarem uma espécie de campo de futebol. Com plateia de vários poderes aquisitivos, o melhor é que ali, não precisa pagar ingresso e nem ter estrutura milionária porque, a própria natureza se encube de proporcionar a festa

Grasi Raash não tem medo de desafios e gosta mesmo de uma trilha sob duas rodas
Grasi Raash não tem medo de desafios e gosta mesmo de uma trilha sob duas rodas

O dilema é da maioria dos atletas do Brasil: levar a bandeira de uma cidade, de um País, e nenhum apoio ou patrocínio. Grasiele Raash, 35, se encaixa perfeitamente nestas estatísticas, mesmo sendo a única mulher do Norte do Espírito Santo, a praticar enduro de regularidade.
A piloto, que é mais conhecida pelo apelido, Grasi, levou o 3° lugar do Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidades (Etapa do Enduro da Polenta), realizado em maio do ano anterior, em Venda Nova do Imigrante. Ou seja, a veneciana ganhou troféu por estar entre as três melhores pilotos do Brasil. Mas mesmo assim, nem patrocínio e nada de apoio.
“Levo o nome da cidade para fora, por onde passo. O esporte é caro e gostaria que alguém desse valor a este trabalho, que pode ser o futuro de muitas crianças também”, diz Grasi.
Um dos próximos desafios da atleta será em Muqui, no dia 25 de junho, quando acontece a Trilha Cor de Rosa, evento realizado para reunir pilotos mulheres de todo País. Laço, muita maquiagem e objetos femininos serão mais que necessários na ocasião.
“O regulamente diz que só pode participar as mulheres ou quem esteja de rosa. Os homens aderem e acabam entrando na brincadeira de peruca e de rosa também, é muito divertido”,


TRILHA COR DE ROSA

Aqui estão elas, as pilotos do Rímel à Prova de Lama, brutalizando!
Aqui estão elas, as pilotos do Rímel à Prova de Lama, brutalizando!

Para encarar muita lama, estilo e o mundo feminino invadem o enduro de regularidade de Muqui, na 3ª edição da Trilha Cor de Rosa, realizada no dia 25 de junho, pelo grupo Rímel à Prova de Lama.
Com acessórios, maquiagem, e muito rosa, as mulheres de todo País vão se encontrar novamente, para mostrar que a vaidade feminina também cabe nas trilhas.
O evento terá a saída e chegada no parque de exposições do Município. O evento também é aberto aos homens. “Eles podem participar, mas é preciso colocar algum item rosa. Ano passado vestiram até saia”, fala Grasi, que também é uma das organizadoras da programação.
As inscrições já estão abertas e podem ser feitas também no dia do evento. Segundo Grasi, trilheiras de várias cidades do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Goiânia e São Paulo já fizeram a inscrição e confirmaram a participação.
O percurso terá aproximadamente 50 quilômetros e atenderá todos os níveis. Ano passado, mais de 400 trilheiros participaram do evento.


Ela e a moto

bc565fdc-bde4-4867-83dd-f9ddb1724219Grasiele começou a se interessar pelas duas rodas muito cedo, ainda criança. Já na bicicleta, a mãe fazia rampas, para a então menina se divertir em casa. Foi aos 12 anos, que a veneciana começou a levar a brincadeira mais a sério, e o ronco do motor, entrou em ação.
“Quando tinha 18 anos já praticava trilha e logo depois, o enduro entrou nem minha vida para ficar, a paixão é enorme. Viajo por todo Brasil para competir”, comenta.

“Levo o nome da cidade para fora, por onde passo. O esporte é caro e gostaria que alguém desse valor a este trabalho”

Há oito anos praticando enduro de regularidade, Grasi leva o esporte tão a sério, que passa todos os fins de semanas, em treinos realizados pelo Estado afora. Para se espelhar em alguém na família, não dá! Ninguém é adepto ao esporte no meio familiar, nem o marido. “Foi uma iniciativa minha mesmo, sempre gostei de motos, desde muito pequena”.
Em Nova Venécia, a Pedra do Elefante é um dos percursos escolhidos para os treinos da atleta, que chega a passar muitas vezes, sete horas pilotando, durante competições, fazendo até 400 quilômetros de percurso, em meio a matas e estradas de chão.
Além de piloto, Grasi cursa o último ano do curso de arquitetura, e já trabalha com projetos arquitetônicos.
Contato: 27 99513-4902

Compartilhar

Deixe uma resposta

*