O amor narrado por leitores

0
709
Para a data tão especial, histórias cotidianas e valiosas. Foi isso que A Notícia resolveu fazer esse ano, divulgar o enredo de leitores com narrativa do primeiro beijo, os olhares e o início do que estava por vir. O casal Eurides Dalmásio Júnior e Maria Lesse Dalmásio se conheceu em uma quermesse de igreja, daquelas à moda antiga, e já somam 33 anos de união. Para provar que amava realmente a moça, Júnior enfrentou 25 km a cavalo, só para ver a amada; tudo isso antes do tão sonhado casamento

Para celebrar o Dia dos Namorados, convocamos casais que decidiram compartilhar suas lindas histórias de amor. Aqui tem um pouco de tudo e enredos que valem a pena contar


O romantismo é o que manda nesta quarta-feira (12), afinal é comemorado o Dia dos Namorados. A Notícia preparou uma reportagem com leitores que contam suas histórias de amor, onde foram as primeiras trocas de olhares, o primeiro beijo e onde tudo começou. Dessa vez trouxemos histórias do cotidiano, fatos que ocorrem com frequência, mas que nem sempre, são duradouros. Deixamos cada casal contar um pouquinho de sua intimidade para provar que, todo enredo de amor vale a pena.

Para enaltecer a data, está claro na reportagem que o romance está no ar, a paixão está nas linhas, nas entrelinhas e escancarado em cada palavra dos entrevistados, que aproveitaram o dia para homenagear o amor de suas vidas. E quem ainda não tem o seu crush, aproveite e inspire-se com cada desenrolar contado aqui.


Namoro começou na quermesse

A história dos administradores, Eurides Dalmásio Júnior, 53, e Maria Lesse Dalmásio, 56, é muito fofa. O casal se conheceu em uma festa, no distrito de Altamira, Ponto Belo, durante uma quermesse de igreja. Pronto, foi o bastante para nunca mais se separarem. Júnior havia terminado o ensino médio em Vitória e ido visitar os pais. Foi quando viu a moça, não teve mais dúvidas. “Teve uma vez que começou a chover muito, ele passou 40 dias sem me visitar, achei que tivesse desistido. Mas foi em um sábado de manhã, que ele chegou a cavalo, depois de percorrer 25 km, já que veículo não passava na estrada, ou seja, a ausência dele tinha motivo”, conta Lesse. Depois de apenas 11 meses de namoro, ele com 20, ela com 22 anos, Júnior e Lesse se casaram e depois de 33 anos de união, tem dois filhos e uma neta. “Só mesmo a morte para nos separar, pois quem ama supera tudo, aliás, quem ama não aventura outras experiências que venham atrapalhar um relacionamento sério e sólido”, finaliza.

Eurides Dalmásio Júnior e Maria Lesse Dalmásio

Do supermercado para a vida

A confeiteira Eliana Reisen Apelefeler Peruchi, mais conhecida como Nanny Cakes, 35, e o conferente de notas, Carlos Ronan Peruchi, 30, estão juntos há oito anos. Tudo começou quando os dois se conheceram no supermercado. As afinidades e a vontade de estar mais perto um do outro, foi de imediata. Seis meses depois do começo do namoro, o casal decidiu oficializar o amor e casaram-se. Nanny já era mãe de uma menina, e com o Carlos Ronan, tiveram mais uma filha. O supermercado ficou somente para Carlos, já a Nanny virou confeiteira. O amor dos dois parece estar interligado até mesmo nas coisas mais simples, como conta a Nanny. “Gostamos de tomar café da tarde juntos e conversar, após aquele dia de trabalho, A leitura da Bíblia nos une e nos alimenta, nossa união é baseada em Deus e na confiança”, diz.

Nanny Cakes e Carlos Ronan Peruchi

Cantada que veio das alturas

O servidor público Sebastião Menon, 60, mais conhecido como Dedeu, e a autônoma Maria Elisa Delorence Menon, 52, estão juntos há 36 anos. O romance teve início com as investidas do Dedeu, que não podia ver a moça. Ele trabalhava no Fórum, que funcionava onde hoje é a prefeitura, no andar de cima. Ela, ficava esperando uma amiga nas proximidades da extinta loja Danúbia Modas, para irem para a escola. De lá de cima, o rapaz fazia suas investidas sempre, até que um dia, resolveu descer e pedir a amada em namoro. Maria Elisa resolveu aceitar o pedido do moço, e hoje, tem 36 anos que estão juntos e têm três filhas. O primeiro beijo? Foi em uma festa da escola. “Eu só fui porque minha irmã foi, papai não deixava eu ir sozinha, lá que nos beijamos. E todo dia ele passava em frente de casa para me ver, e eu, na Danúbio. Tenho até hoje um cartão que ele me deu, na Festa de São Marcos, escrito: Quando te vejo, meu coração acelera igual ao carro do Ayrton Sena (risos)”.

Sebastião Menon e Maria Elisa Delorence Menon

Um casal companheiro

Os comerciantes Micherli Feitoza Zavarize e o Paulo César de Oliveira são categóricos na hora de revelar o que mais gostam de fazer juntos: viajar. Conhecer lugares é com eles mesmo. Há 15 anos juntos entre namoro, noivado e casamento, o casal se conheceu em uma festa na comunidade Santa Rosa Cachoerinha, interior de Nova Venécia. De acordo com o dois apaixonados, o casamento foi a melhor coisa que aconteceu na vida dos dois. “Meu casamento é muito bom, tenho um esposo maravilhoso, companheiro e que sempre está pronto para tudo “, relata Micherli.

Micherli Feitoza Zavarize e Paulo César de Oliveira

Ombro de amor após sofrimentos

A auxiliar administrativo Luzia Delabela Barros, 46, e polidor de granito Natalino Gerônimo de Souza, 41, estão juntos após períodos de sofrimento de ambos. Luzia vivia uma fase de luto, após a morte do esposo, e o Natalino, estava divorciado. A forcinha e o pontapé de tudo, partiu de um casal de amigos. O polidor de granito era inquilino desses tais amigos em comum e foi através desse laço, que Luzia e Natalino se conheceram e se aproximaram. O movimento dos cupidos deu tanto certo que, o namoro desabrochou. De início, Luzia conta que um foi o consolo do outro. Com 11 anos juntos, unidos principalmente através da fé, Luzia e Natalino gostam de passar suas horas vagas na igreja, adoram ir para roça e uma pizzaria, os dois não dispensam. Ah…o amor!

Luzia Delabela Barros e Natalino Gerônimo de Souza

Juntos em todas as horas

A professora aposentada Irene Neta de Oliveira Pianissola (42), e o Luiz Carlos Pianissola (50), se conheceram no Estádio Zenor Pedrosa Rocha, em uma partida entre o Monte Castelo e Operário. No dia, apenas os olhares foram trocados, mas o casal garante que foi amor à primeira vista. O primeiro beijo saiu 15 dias depois, na festa da cidade de Boa Esperança. O Luiz Carlos descobriu que a amada iria para lá e foi atrás do seu destino. Dois anos depois eles estavam casados, hoje eles já têm 25 anos de casados, dois filhos e um neto a caminho. Portadora de ataxia espinocerebelar SCA3, Irene tem no marido o porto seguro. “É um casamento e tanto, estamos juntos porque desde o primeiro dia, sabíamos que não nos esbarramos por acaso. Estamos juntos para o que der e vier, apoiamos nossas aventuras e não criticamos nosso fracasso. A história dos dois é tão interessante que, quando começaram a namorar, o Luiz Carlos havia parado de estudar e lá foi a Irene para o Ifes. “Entrei junto com ele e cursei edificações por um ano, não tinha nada a ver comigo, mas fiz isso para incentiva-lo. Sai e ele terminou o curso sozinho. Por isso que digo, estamos aí para o que der e vier”, relata. Depois que descobriu ser portadora de ataxia, irene já escreveu dois livros e tem um canal no YouTube. “Nosso amor foi tema de vários poemas no meu primeiro livro, com gravação de uma composição musical entre esses poemas”, finaliza.

Irene Neta de Oliveira Pianissola e Luiz Carlos Pianissola
Compartilhar

Deixe uma resposta

*