Pai de Neymar já jogou no Colatina

0
368
» Neymar (em destaque), teve ótima atuação na temporada de 1991 no Colatina

Hoje, o Brasil tem suas principais fichas depositadas no atacante Neymar Jr., de 26 anos.
Entre os principais jogadores do mundo, o craque usufrui de talentos que o levaram do Santos ao Barcelona, em 2013, em uma transação polêmica, com o valor divulgado de 57 milhões de euros, mas que pode ter sido entre 86 milhões e 95 milhões de euros. Já no ano passado, em agosto, o Paris Saint-Germain, pagou a sua multa rescisória, no valor de 222 milhões de euros, e o levou para a França.

Para chegar ao patamar que está hoje, Neymar Jr. recebeu apoio incondicional de seu pai e empresário, Neymar da Silva Santos. Como jogador, Neymar pai atuou na ponta direita e passou por diversos times, entre um capixaba: a Associação Atlética Colatina, em 1991, aos 26 anos.

Quem intermediou a chegada de Neymar ao Colatina foi o supervisor técnico da época e hoje assessor parlamentar, Dejanir do Vale, juntamente com o preparador físico, Rayner Farias, e o então treinador, Pedro Almar.

Segundo Dejanir, a indicação foi de Pedro. “O Pedro havia acabado de chegar ao Colatina, vindo do Botafogo de Ribeirão Preto e nos indicou ele. Certo dia, nessas viagens do futebol, fomos observá-lo em um jogo do Mogi das Cruzes, gostamos do que vimos e o contratamos”.

Neymar ficou no Colatina por cerca de cinco meses e disputou toda a série C do Campeonato Brasileiro de 1991, quando o time capixaba caiu na primeira fase da competição com quatro derrotas, três vitórias e um empate, em um grupo com Goytacaz (RJ), Fluminense de Feira de Santana (BA), América (MG) e Lagarto (SE).

De acordo com Dejanir, Neymar era um jogador de muita qualidade, que fez valer o alto investimento da época. “Ele era rápido e habilidoso. Um grande jogador. Era caro, mas era o craque do time”, disse.

A equipe de 1991 do Colatina ficou marcada na história do clube. O time vinha de um título capixaba em 1990 e disputava a série C do Campeonato Brasileiro. “Foi o melhor período da Associação Atlética Colatina”, frisou Dejanir.

Muito feliz, o ex-supervisor avalia a contratação de Neymar à época. “Fazer parte de uma equipe daquela, com um nome expressivo como dele, fez ser o meu currículo da mina vida. Hoje vejo muitos comentários sobre a passagem dele pelo Colatina e me sinto honrado, assim como todos que fizeram parte do time naquela época”, finalizou.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*