Pedestres e ciclistas terão faixa multiuso nas proximidades dos bairros Altoé e Dom José Dalvit

0
210

Uma pista multiuso será construída em Nova Venécia, na saída para o município de Boa Esperança, visando proporcionar mais segurança e conforto, principalmente para a população que mora no entorno e trafega diariamente pela via, a pé ou de bicicleta. A faixa será construída em paralelo à rodovia ES-130 – XV de Novembro, do trecho que vai do Posto Ferrari até o bairro Altoé e faz parte do projeto que prevê a revitalização de toda a rodovia, desde o município de Nova Venécia até Pinheiros.

Além do pavimento, o trajeto será sinalizado. Um espaço de 1.3 metro de largura vai separar a rodovia da faixa. Esta área é por onde passa a rede elétrica e estão instalados os postes de energia. A faixa multiuso, destinada para pedestres e ciclistas, terá 2 metros de largura. Ainda haverá um terceiro espaço, medindo 2.8 metros, que será estacionamento.

“Será feita uma rodovia humanizada, conciliando pedestres, ciclistas e veículos. Essa faixa multiuso vai beneficiar diretamente os moradores dos bairros Altoé, Dom José Dalvit e aquele entorno. Pessoas que passam por ali todos os dias para trabalhar, levar crianças nas escolas ou ir a qualquer outro local. Também será mais um espaço em nossa cidade que vai favorecer os praticantes de caminhadas, corridas e outros exercícios físicos”, disse o prefeito Lubiana Barrigueira.

A obra de reabilitação da rodovia já começou em Nova Venécia com recapeamento asfáltico iniciado no final da Avenida Guanabara, nas proximidades do trevo de saída para os municípios de Boa Esperança e Vila Pavão, em frente à Rede Cuidar.

Árvore não será retirada

No trecho da faixa existe uma grande árvore, espécie nativa da mata atlântica, conhecida como sapucaiú ou inuíba, que se encontra exatamente onde vai passar o pavimento. No local será feito um desvio, devidamente sinalizado, para manter o exemplar arbóreo, que, segundo moradores, tem a mesma idade do município de Nova Venécia; 65 anos.

O secretário municipal de Planejamento, Edson Marquiori, falou da atitude. “Além de ser um ato voltado para a preservação ambiental, essa árvore tem um significado histórico para o município. Não faz sentido retirar um belíssimo exemplar como este para passarmos uma faixa multiuso, se é possível fazermos um desvio para mantê-lo no local”.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*