Pizzaiolo vira youtuber e chama a atenção em Nova Venécia

0
4055
» Nesta quinta-feira, 30, Geraldo chamou a atenção da população que passava pelo centro de Nova Venécia pedindo para pegarem no seu bumbum em troca de um abraço

Um jovem pizzaiolo de 25 anos foi um dos principais assuntos em Nova Venécia durante o dia desta quinta-feira, 30. Nascido na pacata cidade de Santa Maria de Suaçuí, no leste de Minas Gerais, com, aproximadamente 15 mil habitantes, Geraldo Meireles mudou-se para o município veneciano aos 11 meses de vida, de onde não saiu mais.
Aqui, ele construiu toda sua vida, até realizar o sonho de se tornar um youtuber. Apesar de ter esse sonho há cerca de dois anos, o jovem só começou a colocá-lo em prática há um mês e meio, gravando pequenos vídeos na pizzaria onde trabalha e no Snapchat. “Eu sempre quis ter um canal no YouTube, por sempre gostar de entretenimento e de assistir vlogs. Então, comprei o curso online do Whindersson Nunes para poder adquirir mais conhecimento na área, ter mais jeito e aprender mais sobre o marketing”.
Para ele, sua principal dificuldade ainda é a timidez. “Ainda sou um pouco tímido, mas só no inicio. Depois, já embarco no personagem. Hoje, na hora de levantar o cartaz, eu fiquei com vergonha, mas depois comecei a chamar as pessoas e conversar com elas”, disse ele, que gravou na manhã desta quinta, no Centro da cidade, um novo vídeo que irá ao ar neste sábado.
Além da timidez, ele ressalta que a criatividade também tem sido um empecilho no início da carreira. “O YouTube é muito grande. Já tem muito conteúdo e ir atrás de coisas novas é muito difícil, tanto que meus primeiros vídeos foram baseados em outros conteúdos e em desafios sugeridos pelas pessoas que seguem meu canal”.
O primeiro vídeo lançado por Geraldo foi intitulado “Quer comprar crack”, oferecendo o tradicional biscoito Cream Cracker às pessoas. Até o momento, esse é o vídeo com o maior número de visualização em seu canal. Em seguida, ele lançou “Você pode bater uma pra mim?”, pedindo às pessoas que tirassem uma foto sua. Segundo ele, este foi o único vídeo em que ele recebeu uma resposta negativa de uma mulher, questionando se ele tinha direito de filmar sua imagem. “Tive que colocar uma tarja em seu rosto”, disse. O terceiro vídeo gravado foi “Desafio dos Sabores (Vale Tudo), fui trolado? – participação de Agda Turrini. No quarto vídeo, Geraldo fez um desafio de “mandar uma sarrada no ar só de cueca em pleno sinal de trânsito”, que também já ultrapassou a marca de mil visualizações. Há ainda um quinto vídeo, mas o YouTube excluiu por questões de direitos autorais e ele postou em seu facebook, falando “o que seria se nossas vidas fossem como as músicas”, usando canções da dupla Simone e Simaria e da cantora Naiara Azevedo.
Nesta quinta, o pizzaiolo chamou a atenção da população ao estar gravando no Centro da cidade o seu próximo vídeo. Nele, ele segura o cartaz com os dizeres. “Estou carente. Pegue no bumbum e ganhe um abraço”. De acordo com ele, foram mais de 10 abraços. “O curioso foi que teve um momento em que foram três pessoas ao mesmo tempo”. Disse.
Segundo Geraldo, o objetivo das pegadinhas de duplo sentido é fazer com que as pessoas vejam o lado negativo e positivo das situações. “O objetivo é trazer entretenimento. Extrair o humor da criatividade. Muitas pessoas se estressam com algumas coisas que se você usar o humor consegue algo positivo. A maioria entende e leva tudo numa boa”, disse.
Atualmente, seus vídeos são gravados por Agda Turrini. De acordo com ele, que se inspira em Whindersson Nunes e no canal “Broderagem”, a repercussão tem sido boa. “Está indo muito bem. Pela quantidade de likes e deslikes, está muito positiva”.
Geralmente, o youtuber grava um vídeo por semana, mas pretende expandir para mais momentos. “Não tenho muito tempo de ficar gravando e a cidade é pequena. Às vezes, tem que gravar horas de vídeo para tirar uma parte boa, mas já pretendo gravar em outras cidades. Onde tiver oportunidade para estar gravando, eu estarei”, afirmou.
No momento, o canal de Geraldo, o Gerald Magels, conta com mais de 160 inscritos. Segundo ele, o nome tem inspiração. “Algumas pessoas me chamam de Gerald e na minha infância, quando eu estudava na Escola Tito Santos Neves, um professor de História me chamava assim e eu sempre gostei. Além disso, não há nenhum nome semelhante no YouTube”.
Além de toda repercussão, o YouTube pode render um bom dinheiro a Geraldo. A partir de 10 mil visualizações, o site começa a pagar seus youtubers para “trabalharem” para ele, remunerando a partir de cada mil visualizações.
Falando em repercussão, o jovem disse que a sua tem aumentado. “Depois que criei o canal, as pessoas me veem de uma forma diferente. Já me reconhecem como youtuber. A gente ver o nosso trabalho sendo reconhecido, é muito bom. Além disso, ajuda na amizade. Acabamos conhecendo várias pessoas novas e tendo mais assunto para conversar com elas. Deixa nossa mente mais aberta e isso aumenta muito a autoestima”.
As edições dos seus vídeos são feitas por si próprio, através do programa profissional Adobe Premier C6. “Nunca fiz cursos. Quando quero algo, me esforço ao máximo. Demoro de 3 a 4 horas para editar um vídeo, mas sai. Não faço uma edição básica. Coloco muitos efeitos e música de fundo”, afirmou.
Para seguir Geraldo no YouTube, basta acessar www.youtube.com/geraldmagels.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*