PM esclarece como aconteceu ação no bairro Altoé

0
4602

Em entrevista exclusiva concedida à equipe de reportagem da Rede Notícia, na noite de ontem, domingo, dia 22, o Major Jeferson, do 2º BPM, relatou que o fato se deu após o COPOM do Batalhão receber uma ligação anônima de que dois indivíduos estavam armados no Bairro Altoé.

“Mediante a situação, militares se deslocaram para o local, quando se depararam com dois elementos em posse de armas de fogo, próximos a um ponto de ônibus, que fugiram ao notar a presença da polícia. Após buscas pelo bairro, um dos indivíduos foi avistado pelos militares e detido logo em seguida, resistindo a prisão, levando alguns moradores a tentarem evitá-la, momento em que populares começaram a agredir os policiais, atirando pedras contra a viatura”.

Segundo o Major, durante o tumulto foram ouvidos disparos contra os militares, efetuados por três indivíduos e que para se defendessem, os policiais revidaram, atirando contra os acusados. O Major disse, ainda, que durante o momento em que os policiais revidaram contra os disparos, não havia nenhum morador na frente dos militares, somente os acusados, pois no momento em que se iniciou o tiroteio, a população se refugiou para não ser atingida.

De acordo com o Major, dos três suspeitos, dois foram identificados e detidos pela PM, juntamente com mais uma pessoa que participou das agressões aos policiais, arremessando uma bicicleta contra os militares, e o primeiro indivíduo abordado. Ainda de acordo com o Major, todos têm passagem pela polícia, sendo que um deles, por tráfico de drogas. Os acusados foram encaminhados para o DPJ de São Mateus.

Durante a ação, quatro pessoas ficaram feridas. Conforme o Major, duas delas com ferimentos superficiais, que ele não soube informar se foram por tiros e que já receberam alta médica. Outras duas pessoas, uma delas um dos agressores, foram atingidas por disparos de arma de fogo. Nenhum policial se feriu na ação.

Segundo o Major, para conter os populares, os policiais tiveram que usar armas não letais e gás de pimenta e que as armas de fogo só foram usadas no momento em que os três indivíduos atiram contra os militares, mas sem colocar a vida de civis em risco. A polícia ainda está em operação, realizando buscas pela cidade, no intuito de prender os suspeitos que acabaram fugindo.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*