Polícia Civil reforça celeridade em investigação de assalto no bairro Margareth

0
271
Imagem ilustrativa

A Polícia Civil emitiu uma nota na manhã de ontem para esclarecer sobre o andamento das investigações do caso de uma mulher de 31 anos que seu celular roubado na noite da última sexta-feira, na Rua Patrícia, no bairro Margareth.

Na ocasião, de acordo com a vítima, dois homens em uma Honda Biz, de cor prata, chegaram de forma violenta a empurrando e levaram um IPhone Plus 8 Gold, de cor rosé. O circuito de câmeras de segurança de uma padaria flagrou toda ação dos bandidos às 22h26.

Na última quinta-feira, a vítima procurou a redação de A Notícia, alegando um “descaso da Polícia Civil mediante todas as provas entregues”.

Em nota, a PC disse que “a vítima pegou o BU do roubo na delegacia no dia 04/02/2019, data em que a Polícia Civil tomou conhecimento do caso. No dia 06/02/2019, quando já iniciadas as investigações, a vítima trouxe à delegacia provas que, segundo ela, incriminariam os suspeitos.

Na mesma semana, no dia 08/02/2019, dia em que foi publicada a reportagem, a vítima estava já agendada para reconhecimento de suspeitos na delegacia. Todos os procedimentos e diligências vinham e vêm sendo adotados para celeridade do inquérito, não procedendo a informação de que haveria descaso no trato do problema da vítima ou de quem quer que seja.

A Polícia Civil do Espírito Santo prima pela eficiência de seus serviços e está entre as melhores do país, tendo ótima colocação no índice de inquéritos policiais resolvidos”.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*