Profissionais debatem sobre os desafios do mundo contemporâneo e a Educação

0
43
Foto: Leonardo Duarte/Secom-ES

Mais de 600 pessoas – entre diretores e gestores da rede estadual e secretários municipais – participaram, nesta segunda-feira (11), do XVIII Encontro de Gestores das Redes Públicas do Espírito Santo. O governador Paulo Hartung esteve na abertura do evento que contou também com as palestras da filósofa, poetisa e psicanalista Viviane Mosé e do professor titular da Cátedra Instituto Ayrton Senna no Insper e economista-chefe do Instituto Ayrton Senna, Ricardo Paes de Barros, que falaram sobre o mundo contemporâneo, os seus desafios e a sua relação com a educação.

Durante a abertura, Hartung destacou que o Encontro é uma agenda importante de trabalho. Hartung aproveitou o evento para explicar as decisões que levaram o Poder Executivo Estadual apoiar a ida do professor Haroldo Rocha para o cargo de secretário executivo no Ministério da Educação. “Queremos transformar a educação pública do Estado na melhor do país”, destacou.

“Hoje, neste evento, temos um dia de trabalho importante com uma programação muito boa. Quero aproveitar essa oportunidade para explicar a saída do professor Haroldo. De um quadro técnico e bem qualificado, vai para Brasília auxiliar em questões importantes como a criação de uma base curricular comum no país. Haroldo vai para ajudar a proteger as boas políticas que estão em curso e, também, para auxiliar na mudar de políticas equivocadas”, afirmou o governador.

O secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, ressaltou que o bom trabalho desenvolvido no Estado é um trabalho conjunto. “Hoje é um dia muito especial. Sigo para um desafio grande e compartilho esse reconhecimento com todos vocês que diariamente batalham pela melhoria da qualidade da educação capixaba. O bom trabalho que estamos desenvolvendo no Estado é um trabalho conjunto. As escolas estão ganhando uma nova dinâmica perante a sociedade e, principalmente, aos jovens. Com os temas que aqui vamos ver hoje, com brilhantes palestras, podemos perceber que há muito para ser feito, mas estamos no caminho certo”.

Com a palestra “Sobre o mundo que vivemos: a necessidade de reinvenção diária na vida e no trabalho”, Viviane Mosé falou sobre a crise civilizatória em que vivemos atualmente e a educação. “O mundo passa por uma transição, para melhor. Vivemos uma revolução tecnológica. Precisamos educar os estudantes para um projeto de pesquisa. É preciso provocar o interesse e fazer com que eles desenvolvam ferramentas. O modelo da educação hoje é para que cada um desenvolva o seu gosto na área que mais tem interesse. A gente tem que falar da vida nas escolas. Temos que discutir vida e morte com as crianças. Elas devem saber que a vida é frágil e que o colega é importante. É preciso ensinar as crianças a lerem o mundo”.

Complementando a palestra da Viviane Mosé, o gerente de Desenvolvimento de Soluções do Instituto Unibanco, Alexsandro Santos, e o professor titular da Cátedra Instituto Ayrton Senna no Insper e economista-chefe do Instituto Ayrton Senna, Ricardo Paes de Barros, falaram sobre a implantação do desenvolvimento das habilidades emocionais no currículo das escolas públicas capixabas, com a palestra “Quantos cabem no “todos”? o desafio de transformar projetos em políticas públicas universais”.

“O direito à educação está ligado ao socioemocional. O ritmo de estudo e aplicação desses programas têm acelerado nos últimos anos e o Espírito Santo é um dos estados que está bem à frente. Existem evidências de que o desenvolvimento intencional e explícito da dimensão socioemocional em sala de aula já vem sendo feito em vários lugares do Brasil e do mundo com excelentes resultados e eficácia comprovada. A Escola Viva, por exemplo, é uma metodologia que permite desenvolver o socioemocional em sala de aula”, frisou Ricardo Paes de Barros.

Com escolas mais preparadas para desenvolver estudantes capazes de atuar com autonomia no século 21, o Espírito Santo planeja ser um dos primeiros estados brasileiros a incorporar o desenvolvimento socioemocional de forma estruturada na rotina da sala de aula. Para isso, a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) firmou uma parceria inédita com o Instituto Ayrton Senna para promover essa incorporação à política educacional na rede pública de ensino do Estado.

Para a diretora da Escola Viva Francisco Coelho Ávila Junior, de Cachoeiro de Itapemirim, Fernanda Ferreira, esse encontro marca um momento histórico que é a união entre as redes estadual e municipais. “É uma ocasião para festejar e também de grande aprendizado. Hoje é dia de festejarmos os resultados que estamos obtendo com o excelente trabalho que estamos desenvolvendo na educação capixaba”.

Voluntariado na Educação

Durante o evento, também foi lançado o programa “Voluntariado na Educação”, que visa fortalecer o vínculo da escola com a família e a comunidade, qualificando os processos de aprendizagem, com foco na melhoria da aprendizagem e redução do abandono e evasão escolar.

Por meio de uma parceria com a startup capixaba Spreading, os voluntários serão conectados com escolas públicas por meio de uma plataforma digital. Os interessados deverão se inscrever por meio de link específico que será divulgado no site da Sedu.

Os serviços voluntários que serão desempenhados nas unidades escolares deverão ter finalidades: educacionais, cívicas, culturais, científicas, recreativas ou de assistência social. Poderão ser voluntários: graduandos; profissionais ativos e aposentados; estudante monitor voluntário; empresas e instituições públicas e privadas.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*