Projeto de escola pavoense representa o Estado em conferência em São Paulo

0
55

“O Renascer Do Bela Aurora: Solução Ecológica Para Recuperação Das Águas Poluídas”. Esse foi o nome do Projeto que levou a aluna Cleo Bernardina Seidel Vignati, do 9º ano, a representar o Espírito Santo na V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (V CNIJMA), em São Paulo, que, nessa edição, teve como tema: “Vamos Cuidar do Brasil, Cuidando das Águas”.

“O projeto apresenta uma proposta de revitalização do córrego através do tratamento do esgoto, recuperação e manutenção das nascentes e criação de jardins flutuantes, tecnologia que busca melhorar a qualidade da água e aumentar a biodiversidade aquática, restaurando a paisagem da cidade”, esclarece a professora de Ciências, Andréa Cristiane Rodrigues, que esteve ao lado da aluna Cléo na Conferência Estadual.

A Conferência Nacional foi o resultado de debates sobre o tema que neste ano mobilizou cerca de 9.700 escolas em torno desse processo educativo, elaborando projetos de ação sobre a água para transformar a realidade da escola e seu entorno.

Em Vila Pavão, alunos, professores e equipe técnica se mobilizaram com Conferências nas escolas, classificando projetos da EMEF, do CMEA Agostinho Batista Veloso e CEIER para a Conferência Estadual, que aconteceu em Nova Almeida, entre os últimos dias 11 e 13. Dos 44 projetos de todo o Estado, a EMEF Professora Esther da Costa Santos conquistou o 1º lugar e representou o Espírito Santo na Conferência Nacional em São Paulo, entre os dias 15 e 19 de junho, expondo e explicando o projeto ao lado dos demais estados brasileiros.

Segundo a professora de Informática, Clecia Buge, que acompanhou a aluna Cléo na etapa Nacional, a dinâmica utilizada na Conferência foi uma espécie de brincadeira pedagógica, com atividades animadas, divertidas e transformadoras, constituída de nove missões, que trouxe elementos lúdicos para que os alunos pudessem adquirir mais conhecimentos sobre o tema água.

Para Cléo, a experiência foi única. “Fiz novos amigos, compartilhei ideias e experiências, pude vivenciar e experimentar em três dias a riqueza cultural do Brasil de norte a sul, construí conhecimentos, conheci ferramentas disponíveis para utilizar na comunidade e me envolvi na brincadeira junto aos demais participantes para tornar cada vez mais próximas as práticas sustentáveis de cuidado com a água”.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*