Quatro secretarias municipais serão transferidas para o Pequeno Mundo

0
671
O prefeito Lubiana Barrigueira, acompanhado da equipe de governo, fez uma vistoria no local para definir onde funcionará cada setor

O prefeito de Nova Venécia, Lubiana Barrigueira, acompanhado por engenheiros da Prefeitura, secretários e servidores municipais, fez uma vistoria nas dependências da antiga sede da escola Pequeno Mundo, no bairro São Cristóvão.

A ideia é planejar o início da reforma de toda a estrutura física do local e definir as salas onde serão instaladas as quatro secretarias municipais que passarão a funcionar naquele espaço: Educação, Agricultura, Meio Ambiente e Indústria e Comércio. A Defesa Civil e o setor de ambulâncias também devem passar a funcionar no local.

A previsão é de que no mês de janeiro as obras estejam a todo vapor. Para deixar o local pronto, será necessário mexer no telhado, trocar janelas e portas, forro, pisos, grades, paredes, pintura e parte elétrica.

O município já iniciou algumas pequenas adequações para adiantar a reforma. “É uma grande área que hoje está ociosa e que podemos utilizar para concentrar parte da nossa administração. Aquelas secretarias que hoje pagamos aluguel, a gente quer levar para lá. O objetivo é economizar e aproveitar o prédio público que está se deteriorando. Além disso, será melhor para atender ao público e facilitar o trabalho dos servidores, já que vamos concentrar em apenas um local muita demanda”, afirmou o prefeito de Nova Venécia, Lubiana Barrigueira.

Ainda segundo o chefe do executivo veneciano, a ideia é já preparar todo o prédio para a implantação do sistema de energia solar para que as atividades no local sejam iniciadas de forma sustentável. “Como será um local onde funcionarão muitos setores, o consumo de energia será muito alto, então se torna viável a implantação do sistema de energia solar tanto para economia, quanto para as questões ambientais. Outra vantagem é que, quando bem implantado o projeto, a energia pode até sobrar, o que possibilita a venda”, concluiu Barrigueira.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*