Radares podem ser a solução para rodovias da região

0
2607
» Em agosto do ano passado, um acidente na Curva do Curtume vitimou pai e filha

Com altos índices de acidentes, três trechos que ligam Nova Venécia a outros municípios, são os responsáveis por desastres, muitos deles com vítimas fatais

O alto número de acidentes que vêm acontecendo em Nova Venécia, tem deixado moradores da região em alerta. A indicação pela pauta de hoje, partiu do médico João Luiz Coser, que alarmado com as tragédias constantes no entorno da cidade, sugeriu que A Notícia produzisse uma matéria, como forma de alertar a população, principalmente em localidades onde os índices de acidentes têm sido mais alto. A instalação de redutores de velocidade nas vias, pode ser uma alternativa, para uma possível queda de acidentes.
A Rodovia ES 130, que liga Nova Venécia a Boa Esperança é um dos trechos críticos. Conhecida como Curva da dona Helena, o local sempre trouxe perigo para quem trafega na localidade. Também a Rodovia ES 220, que liga Nova Venécia a Vila Pavão, é outro trajeto com frequência de acidentes; sendo o último com vítima fatal, no último dia 02. Entre várias partes desse trecho, ainda tem a Curva da Matinha, que também tem acentuado o número de feridos e mortos. Já na Miguel Cury Carneiro, que liga Nova Venécia a São Mateus, um dos maiores índices de desastres, é na Curva do Curtume, local que foi palco do acidente envolvendo oito pessoas no último dia 30, estando uma delas, ainda em estado grave no hospital.

Trechos perigosos
Os três sentidos citados ligam o Espírito Santo a Minas Gerais, Bahia e a BR 101, sendo trajeto para praias capixabas como por exemplo, Guriri, Conceição da Barra e Itaúnas, tendo grande fluxo não somente de turistas, como moradores da região.
Para o promotor Lélio Marcarini, outro ponto que também precisa de atenção dobrada na via que liga Nova Venécia a Boa Esperança, é na descida do bairro Coqueiral. “Recebi abaixo-assinado dos moradores daquela localidade. Instaurei um procedimento, exigindo do DNIT (Departamento Nacional De Infraestrutura De Transportes), providências para o trecho em questão. Nesse caso o órgão envia o perito e verifica as necessidades da área. Estamos aguardando os estudos. Ali trafega ônibus escolares também, que levam e buscam as crianças das escolas”, fala Marcarini.
O promotor ainda ressalta que, sobre os locais citados, a promotoria pode também tomar providências, pedindo um estudo de engenharia para os pontos. “Preciso receber a reivindicação da população para tomar a medida, se isso chegar até a mim, iremos verificar”. Entre os radares que têm na cidade, o equipamento na subida do bairro São Cristóvão, foi instalado depois do pedido de Marcarini.
Para o tenente-coronel do 2° Batalhão de Nova Venécia, Sebastião Aleixo, a instalação de redutores de velocidade nas localidades, vai ajudar a inibir veículos em alta velocidade. “A primeira questão é a conscientização do motorista, é isso que cada condutor precisa levar em conta, a própria vida e a dos outros. É preciso ter bom senso. Vejo que se há a possibilidade em viabilizar estes equipamentos, realmente será excelente”, explica Aleixo.
O médico João Luiz Coser alega que defende estudos de engenharia de trânsito nos três acessos, para proporcionar maior segurança para motoristas e por acreditar ser um investimento em saúde. “Faço plantões em hospitais e os números são categóricos. Mais de 50% destes acidentes geram vítimas fatais e os que sobrevivem, a maioria fica com sequelas, sendo utilizado tratamentos no setor público. A instalação de redutores de velocidade e placas nesses locais, diminuiriam as tragédias. O dinheiro gasto nesses acidentes, poderia ser utilizado em outros tratamentos do SUS”, fala.
Coser ainda destaca que, a falta de sinalização na área é um risco ainda maior para os turistas, que não conhecem ou trafegam pouco pelos trechos.

“A primeira questão é a conscientização do motorista, é isso que cada condutor precisa levar em conta, a própria vida e a dos outros. É preciso ter bom senso. Vejo que se há a possibilidade em viabilizar estes equipamentos, realmente será excelente”
Sebastião Aleixo, tenente-coronel do 2° Batalhão da PM
» “Preciso receber a reivindicação da população para tomar a medida, se chegar até a mim o pedido para instalação de radares nas localidades, iremos verificar”
Lélio Marcarini, promotor

________________________________________________________________________

» Em maio do ano passado, um caminhoneiro morreu após sofrer um acidente na Curva da Dona Helena
» Em fevereiro do ano passado, um homem morreu em um acidente na Curva da Dona Helena
» Em dezembro de 2015, um jovem orientador social morreu em um acidente na Curva da Matinha
» Na manhã da última terça-feira, 30, um acidente, na Curva do Curtume, deixou oito feridos

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

*