Sectur e Sebrae apresentam diagnóstico de propriedades cadastradas no Projeto Campo Vivo

0
52
O consultor do Sebrae e turismólogo, Leandro Dalcolmo Tononi, durante reunião com os empreendedores

O secretário Municipal de Cultura e Turismo de Nova Venécia, Anderson Sabino, recebeu na manhã desta terça-feira (20), o consultor do Sebrae e turismólogo, Leandro Dalcolmo Tononi, e o analista do Sebrae, Sérgio Faquetto Sá, durante reunião realizada com empreendedores de 30 propriedades rurais cadastradas no Projeto Campo Vivo de fortalecimento do turismo rural de Nova Venécia e região. O encontro aconteceu no auditório do Sebrae, em Nova Venécia.

O objetivo foi apresentar aos próprios produtores o primeiro diagnóstico feito das propriedades que se cadastraram e receberam visita da Secretaria de Cultura e Turismo e do Sebrae.

Após apresentação de um vídeo institucional sobre o Projeto Campo Vivo, o consultor Leandro Dalcolmo Tononi fez uma apresentação sobre o que identificou nas propriedades visitadas, as potencialidades de cada local e o que precisa ser adaptado e melhorado conforme realidade em cada caso.

“O que deu para perceber nessa primeira etapa é que temos possibilidades turísticas maravilhosas, porém precisamos estruturar as propriedades para receber os visitantes. Para isso, temos ações que precisam ser feitas pelos próprios empreendedores, como investimentos no receptivo, e ações que serão feitas pela Prefeitura, como a melhoria das estradas e sinalização indicativa. O município está se propondo a fazer a parte que cabe a ele. Agora, compete ao produtor fazer sua parte”, afirmou Tononi.

Em seguida, o secretário de Turismo, Anderson Sabino, expôs aos empreendedores presentes como serão desenvolvidas as ações que competem ao município daqui para frente. “Temos essas propriedades cadastradas, mas estamos abertos para inserir novos destinos para criamos nossos roteiros turísticos. Inclusive, já definimos a rota Campo Vivo, que será dividida em cinco roteiros/circuitos para iniciarmos as ações nesses locais. Para existir o turismo, precisamos investir nas vias de acesso. Então, nossa prioridade nesse primeiro momento é a melhoria nas estradas e a sinalização turística das vias. Ao mesmo tempo, vamos dar continuidade aos receptivos existentes, fortalecendo e divulgando os atrativos de cada local. Vamos fazer do turismo uma importante fonte de renda para produtores da nossa região”, concluiu Sabino, ao frisar que o Projeto Campo Vivo trabalha com foco no ambiental, social, cultural e econômico.

Após as visitas e vistorias nas propriedades, os empreendedores serão orientados em relação à melhor forma de conduzir os próximos investimentos, priorizando aquilo que trará retorno a curto, médio e longo prazo. O Projeto Campo Vivo envolve todas as secretarias municipais para o desenvolvimento das ações.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*