Vacinação contra gripe em Nova Venécia por “drive thru” e em residências

0
217

A Secretaria Municipal de Saúde de Nova Venécia tem adotado algumas medidas essenciais de combate ao coronavírus (Covid-19) e mais uma ação é a vacinação contra a gripe para idosos por meio do “drive thru” e direto nas residências.

A primeira etapa de vacinação é exclusiva para idosos, com mais de 60 anos, e profissionais da área da saúde. A medida foi tomada para evitar aglomerações e locomoção em função da pandemia do novo coronavírus.

Pessoas inseridas nesse público-alvo que tiverem condições de ir de carro, podem passar na rua Ibiraçu, em frente à Unidade Central de Saúde de Nova Venécia, no bairro Margareth, das 8h às 16h, onde uma equipe está vacinando sem que ninguém precise sair do carro. É preciso apresentar o cartão de vacina.

Sete equipes também estão atuando em domicílio, onde residem idosos, desde a última segunda-feira (23). Outras quatro equipes estão vacinando no interior. Cerca de 2 mil idosos já foram vacinados em Nova Venécia, além de mais de 300 profissionais da saúde.

“O idoso não precisa se expor já que são os mais vulneráveis. Nossas medidas são para evitar consequências maiores”, disse o secretário Municipal de Saúde, Felipe Barbosa dos Santos.

O prefeito Lubiana Barrigueira também falou da iniciativa. “Montamos uma estrutura com tenda para que o idoso não precise sair do carro, basta fazer o cadastro apresentando o cartão de vacina e documento”, conclui o prefeito.

A vacina contra a gripe não previne a Covid-19, mas previne contra outros tipos de gripe como a influenza. A campanha vai até 22 de maio e o Dia D será 9 de maio. A dose trivalente protege contra os vírus H1N1, H3N2 e vírus do tipo B.

No interior, vacinação permanece nas unidades de saúde

No interior do município a vacinação continua acontecendo nas unidades de saúde, como em Guararema, Cedrolândia, Cristalina e Patrimônio do XV. Isso porque as residências no meio rural ficam muito distantes uma da outra, inclusive algumas localizadas em locais de difícil acesso, o que impede a atuação das equipes de vacinação. Outro motivo é que nas unidades do interior a população se vacina de forma esporádica, não se aglomerando nas unidades.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*