Veneciano se destaca no América Mineiro e vive expectativa do primeiro contrato profissional

0
2125
» Atacante de lado de campo, Gabriel tem um estilo de jogo rápido, buscando sempre servir seus companheiros, mas, também, fazer gols

Há dois anos no América Mineiro, o atacante veneciano, Gabriel Sales, de 16 anos, se tornou uma das referências e destaques da categoria sub-17 do coelho.

Nesse período, o jovem viveu diversas experiências positivas, como a disputa da Copa do Brasil Sub-17, quando o América caiu na segunda fase para o Flamengo, a chance de treinar em duas oportunidades entre os profissionais, a disputa do Campeonato Mineiro e o título da Copa Coelho. Agora, ele projeta 2019 com diversas metas já traçadas.

Entre os objetivos do jogador, estão resultados positivos nos campeonatos que ele disputará este ano, como o Campeonato Mineiro, a Taça BH e a Copa do Brasil. Isso, em função da expectativa de disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 2020, já que em julho, ele completará 17 anos e subirá de categoria. “Vivo esse sonho e me destacando durante o ano, terei maiores chances de ser um dos selecionados”.

Além disso, Gabriel também projeta o seu primeiro contrato profissional com o América. Mas disse que isso não compete a ele. “Tenho essa expectativa, mas estou focado em jogar futebol e ajudar o time. Essa parte, eu deixo para os meus empresários, Lucian Barros e Renato Velasco, resolverem”.

Em 2018, o jovem atacante viveu a experiência de ser um dos convocados pelo então técnico do América, Adilson Batista, para um período de treinos com a equipe profissional. Para ele, o resultado foi bastante positivo. “Foram dias de muito aprendizado. O professor Adilson me ajudou bastante. Pude amadurecer mais e usar o que aprendi para a base”.

Já para 2019, com Givanildo Oliveira de volta, ele almeja ainda mais. “Espero que ele possa fazer um ótimo trabalho no profissional e dar muita oportunidade para a nossa base. Estamos vindo muito forte esse ano para a conquista de títulos”.

Gabriel ainda lembrou que Givanildo foi o responsável por subir seu conterrâneo, Richarlison, para os profissionais, em 2015. O atacante do Everton, da Inglaterra, é, inclusive, seu principal espelho para brilhar com a camisa do Coelho. “Ele sempre me ajudou bastante, me apoiou, me incentivou e disse para eu dar a vida nos treinos e jogos para poder ajudar minha família. É um cara do bem e bastante humilde. Me espelho nele por ser meu amigo e pelo fato de passar por tudo que passou e hoje, estar onde está. É para poucos”.

O jovem atacante está curtindo férias em Nova Venécia desde meados do mês e se reapresentará ao América no próximo dia 04, para iniciar a preparação para a temporada. Lá, ele mora no Centro de Treinamento do América, estuda em uma escola particular pela manhã, custeada pelo clube, e treina à tarde, sob o comando do técnico Cauan Felipe Almeida.

Em Nova Venécia, Gabriel chegou às categorias aos nove anos e foi bicampeão da Copa A Gazetinha pela categoria sub-11 e campeão pela categoria sub-13. Esse trabalho foi fundamental para seu crescimento. “Foi muito importante. Cheguei com nove anos, sai com 14 e só tenho a agradecer a todos da comissão que me ajudaram muito na minha formação. Sou muito grato a eles”. Ele aproveitou para parabenizar aos atletas e a comissão técnica pelo título inédito da categoria sub-15, conquistado no último sábado.

Sobre a distância da família, Gabriel disse que é um sacrifício que vale a pena. “Já vão fazer dois anos que fui embora. Dá saudades, mas quem quer vencer, tem que ter cabeça e foco”.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*