Veneza tem queda de 38% do litro de leite/dia

0
2214
José Carnieli: “O motor que alavanca a Veneza é o leite. Com o grande período de escassez da chuva que já duram três anos, a queda tem sido inevitável”

Alternativas estão sendo estudadas, como meio de auxiliar na produção da empresa este ano

A empresa Veneza, que até 2014 recebia cerca de 215 mil litros de leite/dia, hoje recebe somente 100 mil litros/dia. A grande queda tem preocupado a direção da empresa.
De acordo com o presidente da Veneza, José Carnieli, a seca que vem devastando o Estado, também vem prejudicando o Norte, e Nova Venécia tem sofrido as consequências. Outros dados da cooperativa mostram que, em relação a janeiro de 2016, comparando ao mesmo mês deste ano, a queda da produção é de 38%.
“O motor que alavanca a Veneza é o leite. Com o grande período de escassez da chuva que já dura três anos, a queda tem sido inevitável”, fala o presidente da cooperativa, José Carnieli.


Balanço
Estatísticas da Veneza demonstram que um resfriador com capacidade para 3 mil litros, completava de leite em um dia, e hoje, para que isso aconteça, o tempo dobrou, indo para dois dias.
Um produtor rural destacou ontem que antes da época da seca, chegou a entregar 4 mil litros de leite/dia. “Hoje só consigo fazer o abastecimento de 1,5mil. Se continuar assim, teremos que parar e podem ter certeza, muitos desempregos ainda estão por vir”, fala.
De acordo com Carnieli, a empresa vem estudando alternativas, para driblar mais um ano de seca. “Buscar leite fora do Estado custa caro. Mas ficarmos parados, também não é a solução. Estamos indo atrás de meios, que possam nos auxiliar neste ano, que também será de seca na região, com pouca chuva, e com isso, menos leite”, finalizou o presidente da Veneza.

Compartilhar

Deixe uma resposta

*